Acesse!


BRPRESS NO TWITTER

COVID-19 - Teste privado custa R$ 2 mil em Londres
Sex, 27 de Março de 2020 12:29

Atuação dos profissionais do sistema de saúde pública do...

(Londres, brpress*) - Foi bonito o “palmaço” que os ingleses (em especial os londrinos) fizeram na noite passada para os funcionários do NHS (National Health Service), o SUS britânico – cuja atuação virou até tema de programa da BBC Two, #NHSFrontline, pelo fato de eles estarem na linha de frente do combate ao coronavírus e, apesar de expostos aos riscos, não serem testados. 

A indisponibilidade de teses tem sido o maior problema no enfrentamento da pandemia no Reino Unido. E o premiê britânico Boris Johnson, que está com a COVID-19, vem sendo acusado de não agir com a rapidez que o momento pede na disponibilização de testes – hoje só são realizados em pacientes internados em hospitais que apresentem sintomas da doença. 

Retestagem 

Um teste para coronavírus numa clínica privada em Londres tem sido oferecido por 375 libras – mais de R$ 2 mil. O governo britânico não recomenda que as pessoas façam estes testes, devido ao fato de os resultados não serem confiáveis, sendo necessária a restestagem para confirmação do diagnóstico.

No total, 104.866 pessoas no Reino Unido haviam sido testadas para coronavírus de janeiro, quando começaram os casos por lá, até 26 de março. Existem duas razões principais para testar as pessoas: diagnosticá-las individualmente e tentar entender a propagação do vírus. Isso é chamado de teste de vigilância, mas atualmente não está sendo feito pelo Reino Unido.

Não testar mais amplamente significa que muitas pessoas podem se auto-isolar sem uma boa razão, incluindo trabalhadores do NHS. A equipe de saúde também levantou preocupações de que eles poderiam estar transmitindo a infecção para pacientes – sem saber.

(*) Com onformações da BBC.