Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Nova droga mostra maior eficácia no combate ao vírus da Aids.antifascistencyclopedia.comNova droga mostra maior eficácia no combate ao vírus da Aids.antifascistencyclopedia.com

Nova droga mostra maior eficácia

(brpress*) – Substância desenvolvida por cientistas alemães tem menos efeitos colaterais e reduz concentração do vírus no sangue dos voluntários em até 95%.
(brpress*) – A substância VIR-576, desenvolvida por cientistas alemães para combater a Aids, reduziu em até 95% a quantidade de vírus HIV no sangue de 18 voluntários nos primeiros testes. Enquanto isso, no Brasil, o ministro Alexandre Padilha declarou, na última segunda (24/01), no Fórum ONGs de Aids de São Paulo, que o diagnóstico precoce da doença é o foco da ação do Ministério da Saúde. 

O produto tem efeitos colaterais menores por atacar o “invasor” ainda fora das células humanas. Segundo o pesquisador Frank Kirchhoff, do Hospital Universitário de Ulm, é parecido com outros inibidores de fusão, como o Fuzeon, mas foi desenvolvido para bloquear o processo de infecção em uma etapa anterior.

“O que o vírus faz é parecido com jogar uma âncora para poder se acoplar à célula”, declarou à agência de notícias Reuters. “A nova droga ocupa a âncora – chamada peptídeo de fusão – e impede que ela seja inserida na membrana celular. Assim, o vírus não consegue entrar na célula”.

Vantagens x desvantagens 

O medicamento não é afetado por mutações genéticas, pois ataca o vírus em um estágio inalterado. Por isso, a substância pode ser uma esperança para pacientes que já não reagem aos remédios, cerca de 10% dos infectados.

Porém, o VIR-576 precisa ser administrado em soro, o que o torna pouco prático e dependente de assistência médica. Por isso os cientistas tentam desenvolver uma versão em comprimido. No entanto, ainda não há previsão para que o medicamente chegue ao mercado.

Combate
Os esforços para identificar a infecção pelo HIV  precocemente anunciados pelo Ministério da Saúde podem ajudar a reduzir cerca de 11 mil mortes anuais causadas pela doença. De acordo com Alexandre Padilha, os grupos mais vulneráveis terão maior foco e a internet será usada para atingir outros públicos.

(*) Com informações da Deutsche Welle e Agência Brasil.

Comentários

Publicar Comentário