Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Damares Alves disse ter orgulhoso de ser amigaDamares Alves disse ter orgulhoso de ser amiga

Damares chama Sara de ‘filha’

(brpress) – Ambas aparecem celebrando ‘parceria’, da qual ministra diz ter ‘orgulho, em vídeo da campanha eleitoral de Bolsonaro, apesar de negar que vazou infos sobre aborto.

(brpress) – A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, chamou a militante bolsonarista Sara Winter de ‘filha’, ‘amiga’ e ‘parceira’ em vídeo da campanha eleitoral de Bolsonaro e cogitou nomear para Secretaria Nacional da Mulher , quando assumiu ministério – época em que foi denunciada por adoção ilegal. 

Em nota, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) negou que tenha vazado informações sobre a menina de 10 anos que fez um aborto legal – criticado por Damares e objeto de uma campanha difamatória nas redes sociais, onde Sara revelou a identidade e o endereço da instituição de saúde em que o procedimento foi realizado. O ato levou a militante bolsonarista ser processada pela Frente Parlamentar da Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente por ferir o Estatuto da Criança e do Adolescente  (ECA). 

‘Companheira’

“Sara é mais que minha companheira de luta na defesa da vida e da família. Sara é como se fosse minha filha”,  disse Damares em vídeo retirado do ar, sorrindo e completando: “É minha filha, né Sara?” A militante responde: “Sou”. E Damares afirma: “Orgulho de ser amiga, parceira e mãe de Sara Winter”.

No tempo em que se declarava feminista, Sara saiu às ruas com os dizeres “#ForaBolsonaro” pintados nos seios. Em maio de 2016, no entanto, ela anunciou uma “parceria política” com o então deputado federal. Na ocasião, Bolsonaro gravou um vídeo ao lado dela dizendo que a ex-feminista estava “curada.”

As imagens, nas quais Damares também diz ter orgulho de Sara, foram uma contribuição para a candidatura dela à Câmara dos Deputados pelo DEM, partido do qual acabou expulsa após ser presa por protestos e incitação de violência contra o Supremo Tribunal Federal (STF).