Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Governador de SP, João Doria, e Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, anunciam eficácia da CoronaVac. Rodrigo Nunes/MS

Butantan faz 120 anos entregando mais 3,9 milhões de doses da CoronaVac

Aniversário coincide com avanços trazidos pela instituição para enfrentamento à pandemia de Covid-19 e exibição do documentário Butantan, 120, o Instituto da Vida, da TV Cultura

(São Paulo, brpress) – O Instituto Butantan completa 120 anos dia 23 de fevereiro de 2021. E o aniversário promete muita celebração por conta dos avanços trazidos pela instituição em relação ao enfrentamento à pandemia de Covid-19. A data coincide com a previsão da entrega de 3,9 milhões de doses da vacina CoronaVac e com a exibição do documentário Butantan, 120, o Instituto da Vida, na TV Cultura, nesta terça (23/02), às 22h45. 

O prestígio e popularidade do Instituto Butantan cresceu com a produção da CoronaVac – a única produzida no Brasil, numa parceria inédita entre o Butantan e a  farmacêutica Sinovac Life Science, do grupo Sinovac Biotech –, e as perspectivas para o futuro, mostrando como exemplo a nova fábrica de vacinas em construção.

Imunidade de rebanho

Há ainda o estudo inédito com o objetivo de avaliar o impacto da imunidade de rebanho, que está em curso em Serrana (SP), município paulista com 48 mil habitantes. Toda a população maior de 18 anos deverá ser vacinada com a CoronaVac, nos próximos dois meses. 

O Instituto Butantan já entregou o que corresponde a 90% de todas as vacinas usadas na rede pública do Brasil, no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Por meio de um grande esforço de produção será possível antecipar de setembro para agosto a entrega do total de 100 milhões de doses contratadas pelo Ministério da Saúde. 

Guerra e atraso

Isso se a guerra entre o governo federal e o governo do estado de SP permitirem. “É inacreditável que o Ministério da Saúde queira atribuir ao Butantan a responsabilidade pela sua incompetência, ineficiência e incapacidade, que está acarretando a falta de vacina nas cidades, nos estados e no país”, afirmou o governador de SP, João Doria, contestando veementemente o pronunciamento do Secretário-Executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco. 

O Instituto Butantan ofereceu ao Ministério da Saúde 60 milhões de doses para serem entregues em 2020 em três ocasiões: 30 de julho, 18 de agosto e 7 de outubro. As três propostas enviadas no ano passado foram ignoradas pelo MS, que só assinou o primeiro contrato de fornecimento em janeiro de 2021.

Mas o desgaste diplomático causado pelo governo brasileiro em relação à China provocou atrasos no envio da matéria-prima necessária para a produção da vacina. Segundo o governo de SP, não houve qualquer empenho da União na liberação dos insumos junto ao governo Chinês. A autorização para envio da matéria-prima só ocorreu após intervenções feitas pelo governo paulista.

Fazendo história

Butantan, 120 conta a história da fundação do Instituto Butantan, em 1901, e apresenta as principais frentes de atuação do órgão, como a produção de soros e vacinas e a divulgação científica. E sobre o Instituto, um vídeo do canal Buenas Ideias explica com humor e riqueza de detalhes a história da instituição. 

O documentário ainda foca em outros temas e depoimentos de Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan; Giuseppe Puorto, diretor cultural da instituição; Lilia Schwarcz, historiadora e antropóloga; e Marco Antonio Villa, historiador.

#brpressconteudo #butantan #covid19 #vacina #coronavac

Foto: Governador de SP, João Doria, e Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, anunciam eficácia da CoronaVac. Rodrigo Nunes/MS