Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Daniela Vega em cena de Una Mujer Fantástica: um dos favoritos em Berlim. Foto: DivulgaçãoDaniela Vega em cena de Una Mujer Fantástica: um dos favoritos em Berlim. Foto: Divulgação

Berlinale ovaciona atriz transsexual

(Berlim, brpress) - Daniela Vega protagoniza Una Mujer Fantástica, do cineasta chileno Sebastián Lelio, já um dos favoritos para os prêmios de Melhor Filme e Melhor Atriz do 67o. Festival Internacional de Cinema de Berlim.

(Berlim, brpress) – “Será que os espectadores estão preparados para um filme com uma transsexual? Eu acho que não”. A opinião é do cineasta chileno Sebastián Lelio, realizador do filme Una Mujer Fantástica (A Fantastic Woman, 2017), um dos fortes favoritos para o Urso de Ouro no 67o. Festival Internacional de Cinema de Berlim. 

A tal mulher é a amante de um empresário que morre subitamente de um aneurisma, interpretada pela colombiana Daniela Vega – cuja performance arrebatadora pode fazê-la entrar para a história do cinema como a primeira transsexual a ganhar um prêmio significativo de Melhor Atriz. Sebastian Lelio é conhecido em Berlim, onde seu terceiro filme, Glória (2012), ganhou o Urso de Prata de Melhor Interpretação Feminina para Paulina García no papel de uma divorciada que ia à luta no circuito de encontros em Santiago. 

Pelas diferenças

Assim como Glória, a mulher fantástica Marina é “forte, decidida e autossuficiente”, como definiu a atriz Daniela Vega. Sua personagem é vítima de acusações e perseguições da família do amante falecido. “Nosso mundo ocidental parece ser mais civilizado e defende uma bandeira  que aceita diferenças, inclusive sexuais, mas há um forte retrocesso em curso, com o advento de forças conservadora”. Sim, o diretor se refere a Trump e cia.  

Sebastian Lelio quer ver onde isso vai dar. A atriz Daniela Vega vai mais longe: “Gostaria de fazer o papel de uma mulher grávida”, diz. O diretor chileno tem tudo para ocupar (ou dividir) o trono de Almodóvar, com suas personagens femininas corajosas que se recusam a viver nos limites das expectativas alheias. O produtor do filme é Pablo Larrain (assim como de Glória), que concorre ao Oscar 2017 por Jackie e que está dirigindo seu primeiro filme em língua inglesa, Disobedience, com Rachel Weisz e Rachel McAdams.  

(Colaborou Rui Martins/Especial para brpress)

Assista ao trailer de Una Mujer Fantástica (com legendas em inglês): 

Comentários

Publicar Comentário