Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Lars von Trier: provocativo com camiseta-referência a Cannes. Foto: DivulgaçãoLars von Trier: provocativo com camiseta-referência a Cannes. Foto: Divulgação

Lars von Trier provoca Berlim

Diretor de Ninfomaníaca vestia camiseta com a inscrição "Persona non grata", sob a Palma de Cannes; Shia LaBeouf deixou coletiva de imprensa e Stacy Martin brilhou. Por Rui Martins.

(Berlim, brpress) – Depois de dizer que “entendia Hitler’, falando mal de judeus,  no Festival de Cannes de 2011, de onde foi banido, o cineasta dinamarquês Lars von Trier jurou que nunca mais participaria de coletivas de imprensa. Dito e feito. Mas isso não quer dizer que ele passaria por outros festivais  – como o de Berlim, que acontece até 16/02 – incógnito. Ao contrário: ele apareceu e muito no último domingo (09/02).

    Von Trier se negou a participar da conferência de imprensa em Berlim, mas na sessão de fotos com a equipe do filme Ninfomaníaca (em cartaz no Brasil), mostrou uma camiseta com a inscrição “Persona non grata”, sob a Palma de Cannes, provando não ter feito as pazes com o festival. O curioso é que a mídia adora estas bobagens e deu muito destaque ao ato.

Pití

    O mesmo pode ser dizer do ator Shia LaBeouf (Jerome, emNinfomaníaca). Ele não esquentou a cadeira porque se sentiu ofendido com uma pergunta sobre sua perfonmance sexual com Stacy Martin – tema explorado ad nauseam pelo noticiário. Antes de se levantar e sair da sala de coletiva, o astro de Transformers soltou uma frase do ex-futebolista Eric Cantona: “Quando as gaivotas seguem o barco é porque pensam que vão lhes jogar sardinhas”.

    Apesar de toda a provocação e chatura, existe uma genialidade em Lars von Trier. A versão longa de Ninfomaníaca, com o O do título em forma de vagina, começa como um filme de Bela Tarr, mas depois é von Trier quem imprime sua marca – sempre muito característica.

    Tentando explicar o filme, o ator Stellan Skarsgard sintetiza em seu personagem (Seligman) e Joe (a ninomaníaca vivida por Charlotte Gainsbourg) a personalidade difícil de Lars von Trier – “um assexuado e a outra fortemente sexual”. Além disso, o diretor parece ser alguém torturado por angústias e conflitos íntimos, visíveis nos seus personagens, em luta com eles próprios. E esse fator está longe de ser negativo, mas demonstrativo da inteligência, anticonformismo e rebeldia do cineasta.

Entrega

    A ausência na conferência de imprensa de Charlotte Gainsbourg foi a grande chance para Stacy Martin, que desponta e brilha como atriz, no papel da jovem Joe, falar com os jornalistas e reforçar sua imagem nascente. Ela contou como se deixou guiar nas filmagens por von Trier, sem se preocupar com as cenas de sexo.

    Uma Thurman, linda aos 43, contou como adorou fazer aquela explosão de mulher traída e revoltada, que traz seus três filhos à casa de Joe e passa um sabão nela e no marido. “Foi a melhor experiência da minha vida”, resumiu.

Leia mais aqui e aqui sobre Ninfomaníaca.

(Rui Martons/Especial para brpress)

Comentários

Publicar Comentário