Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Hilary Swank e mais uma de suas protagonistas complexas.moviepilot.comHilary Swank e mais uma de suas protagonistas complexas.moviepilot.com

‘Pilota’ que não decola

(brpress) – Hilary Swank não impressiona ao assumir o papel de pioneira entre mulheres na aviação Amelia Earhart, no filme Amelia. Por Eliane Maciel.

(BRPress) – Amelia Earhart foi uma mulher muito a frente de seu tempo – desde a escolha de sua profissão ao comportamento temperamental que possuia. Amelia era aviadora e ativista dos direitos da mulher, que desapareceu em 1937, aos 40 anos, quando partiu de Miami, EUA, em mais uma tentativa de se superar no recorde de dar a volta ao mundo. Pena que a performance de Hilary Swank, que interpreta a heroína, não seja à altura.

 Mas não por sua única culpa. Todo o contexto colaborou para que Amelia (EUA/Canadá, 2009), atualmente em cartaz no Brasil, não conseguisse chegar ao seu ápice.

Roteiro fraco e enfoque demasiado na vida particular e triangularmente amorosa da protagonista (que era casada com o editor George Putmam, interpretado de forma bastante pálida por Richard Gere, mas que vivia um affair com um outro aviador, tido como o real e grande amor de sua vida, Gene Vidal, vivido por Ewan McGregor) se perdem numa mistura sem tempero nenhum.

 Os pontos mais interessantes de sua carreira e atuação como ativista foram, propositalmente ou não, totalmente esquecidos pela diretora e cineasta indiana Mira Nair (Feira das Vaidades). Uma pena.

  Voando

 Mas nem tudo é perdido no longa. As ambientações e o trabalho de fotografia merecem, sem quaisquer dúvidas, destaque. Os momentos de auto-reflexão de Amelia, enquanto voa, também são inspiradores – assim como todo o figurino e a sensualidade pertinente à época.

 Mas ainda assim, apesar dos pontos positivos, o filme não decola. Seria necessário muito mais. E infelizmente, nem o elenco de peso, nem a cineasta habilidosa conseguiram manter o filme na proa ascendente. Não foi sucesso nos Estados Unidos como se esperava e, muito provavelmente, não causará muita empolgação ou alvoroço em Terras Brasilis também.

(Eliane Maciel/Especial para brpress)

Cadastre-se para comentar e ganhe 6 dias de acesso grátis!
CADASTRAR

Comente agora