Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Femme Dans La Nuit (1973)Femme Dans La Nuit (1973)

Miró cá entre nós

(São Paulo, brpress) - Aberta mais uma exposição que promete deixar filas quilométricas virando quarteirões em torno do Instituto Tomie Ohtake: Joan Miró - A Força da Matéria.

(São Paulo, brpress) – Aberta mais uma exposição que promete deixar filas quilométricas virando quarteirões em torno do Instituto Tomie Ohtake, em Pinheiros: Joan Miró – A Força da Matéria. Visitamos a mostra, que vai até agosto, na abertura para convidados e já estava bem cheia. Afinal, o que esperar de uma expô destas a R$ 10 de entrada?

Miró está no nível de Dalí em termos de popularidade, sendo um dos principais nomes das chamadas vaguardas européias.  Trata-se da maior exposição dedicada ao artista catalão (1893-1983), sob a chancela da Fundação Joan Miró de Barcelona, proprietária da maioria das 112 obras.

   

Tem Miró para todos os gostos. Desde as emblemáticas figuras abstratas em cores primárias sobre tela, pinturas sobre pedaços de pano e até sobre uma tábua de madeira velha. Mas o mais inusitado são as 22 esculturas e três objetos (pontos de partida de esculturas), além de fotografias e vídeos  sobre a trajetória do taciturno e revolucionário artista.

Assassinando a pintura

    A exposição é pequena e divide-se em três grandes blocos cronológicos que coincidem com momentos vitais do artista. Nos anos 30 e 40, as pinturas e desenhos da época da Guerra Civil Espanhola e da Segunda Guerra Mundial manifestam o início do interesse de Miró pela matéria. Para ele, a forma não tem tanta importância, como Femme Dans La Nuit (1973) – pintura de uma mulher que é a mais fotografada da exposição.

   

É nesse período que seu caráter transgressor se evidencia, sobretudo no terreno dos procedimentos técnicos. Foi no final dos anos 20 que Miró manifestou de forma explícita seu propósito de “assassinar a pintura”, referindo-se à intenção de terminar com a concepção clássica da pintura de cavalete. Ele prefere jogar tinta nos suportes estendidos no chão.

   

É neste momento que Miró começa a fazer suas colagens e objetos a partir de assemblage de materiais diversos – vale até uma lata velha e amassada. Já nos anos 50 e 60, ele se atem ao campo da escultura, enquanto nos anos 70 Miró segue questionando o sentido final da arte e desafiando os padrões da técnica. 
 

Exposição: Joan Miró – A Força da Matéria
Visitação de 24 de maio a 16 de agosto de 2015.: de terça a domingo, das 11h às 20h.

Ingressos: R$10,00 e R$5,00 (até 10 anos grátis); às terças grátis;  compra de ingressos: ingresso.com, aplicativo do Instituto Tomie Ohtake, ou na bilheteria do Instituto de terça a domingo, das 10h às 19h.
 

Instituto Tomie Ohtake – Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés 88) – Pinheiros SP; (11) 2245-1900; Metrô mais próximo: Estação Faria Lima/Linha 4 – amarela