Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Protestos nas ruas de Edimburgo: terror e Brexit são preocupações. Foto: Juliana Resende/brpressProtestos nas ruas de Edimburgo: terror e Brexit são preocupações. Foto: Juliana Resende/brpress

Edimburgo reforça segurança

(Edimburgo, brpress) - Após os atentados de Barcelona, festivais que atraem milhares à capital escocesa aumentam policiamento nas ruas, fechadas com barreiras antiterror.

(Edimburgo, brpress*) – Após os atentados de Barcelona, na última quinta-feira (17/08), o Festival Internacional de Edimburgo – o maior e mais multicultural evento de artes cênicas do mundo –, que reúne milhares de turistas e artistas de pelo  menos 70 países durante todo o mês de agosto, reforçou o policiamento nas ruas, onde estão instaladas barreiras que impedem a circulação de carros. 

Nos seus 70 anos celebrados em 2017, não há histórico de atos terroristas nos festivais – são pelo menos três acontecendo simultaneamente, o Internacional (mais mainstream), o Fringe (espetáculos alternativos) e o Book Festival, de literatura. Mas diante das ameaças, e após Paris, Nice, Londres, Barcelona e ao que parece Turku, na Finlândia, onde um homem esfaqueou várias pessoas, todo cuidado se faz necessário. 

Brexit

Uma das grandes preocupações dos organizadores do festival, além do terrorismo, é o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia, prevista para junho de 2019. Diretores dos festivais têm estado em constantes conversações com Westminster para tentar chegar a um consenso de como será o processo de vistos para os artistas e público – majoritariamente internacionais – para virem ao festival.  

O Brexit pode passar uma mensagem de que o Reino Unido está fechando suas portas para visitantes de outros países e isso seria extremamente prejudicial para os eventos, de imenso potencial turístico e econômico, que a cidade de Edimburgo sedia na maioria dos meses do ano. Há, inclusive, uma peça chamada Brexit – The Musical, que discute e satiriza o resultado do referendo em junho de 2016. 

(Juliana Resende/brpress)  

Leia mais sobre os destaques do Festival Internacional de Edimburgo aqui. 

 (*) – A brpress viajou aEdimburgo a convite da VisitBritain.  

Juliana Resende

Jornalista, sócia e CCO da brpress, Juliana Resende assina conteúdos para veículos no Brasil e exterior, e atua como produtora. É autora do livro-reportagem Operação Rio – Relatos de Uma Guerra Brasileira e coprodutora do documentário Agora Eu Quero Gritar.

Comentários

Publicar Comentário