Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Uma das imagens do trabalho fotográfico Hessle RoadersUma das imagens do trabalho fotográfico Hessle Roaders

Por mares dantes navegados

(Hull, brpress) - 2018 é o Ano do Mar no País de Gales e, com o Brexit à vista, o trabalho do antropólogo e fotógrafo Alec Gill – que documentou por mais de duas décadas a comunidade pesqueira chamada Hessle Roaders – é de extrema relevância.

(Hull, brpress) – 2018 é o Ano do Mar no País de Gales, com várias atividades e celebrações costeiras. Nesse contexto, o trabalho do antropólogo e fotógrafo Alec Gill – que documentou por mais de duas décadas a comunidade pesqueira chamada Hessle Roaders –  é de extrema relevância, já que, com o Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia), haverá a retomada do controle das águas britânicas pelos navios britânicos. São velhos mares que voltarão a ser navegados. Talvez nunca com a mesma visceralidade dos Hessle Roaders.

 Os Hessle Roaders viveram as glórias e tragédias relacionadas aos barcos pesqueiros (conhecidos como trawlers) de Kingston-upon-Hull, no litoral nordeste da Inglaterra – a cidade da cultura britânica de 2017 –, que já foi um dos maiores portos de processamento de óleo de baleia – combustível da Revolução Industrial, ao lado do carvão. 

O resultado é um trabalho também muito humano e poético, além de documental, que está concorrendo no concurso Street Photography Awards 2018, do site Lens Culture.