Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Festa no Palácio

(São Paulo, brpress) - José Serra pensou em ir ao Palestra Itália para assistir ao clássico deste domingo (21/02); foi aconselhado a ver o jogo em casa. Mais: boas emendas à Lei Pelé, triste fim de Paul Gascoigne, Joel Santana e Paulistão. Por Márcio Bernardes.

(São Paulo, brpress) – O governador José Serra pensou em ir ao Palestra Itália para assistir ao clássico deste domingo (21/02). Aconselhado por assessores, desistiu na última hora. Afinal, seu time deu vexame na quarta-feira passada e o São Paulo era o grande favorito.

Palmeirense fanático, Serra resolveu ver o jogo na ala residencial do Palácio dos Bandeirantes. Reuniu amigos e familiares, com a pulga atrás da orelha. Também não estava muito confiante no seu time.

O primeiro tempo assustou o governador porque o São Paulo foi melhor. Na segunda etapa, com a expulsão de Xandão no começo e do primeiro gol de Robert na sequência, o São Paulo entrou em parafuso e o Palmeiras tornou-se senhor da situação.

Ainda é muito cedo para antever qualquer coisa no Palestra Itália. E o governador sabe que a política interna muitas vezes atrapalha o próprio clube.

Como aconteceu no ano passado e em outras vezes, o Palmeiras começa a perder campeonatos por causa das inúmeras brigas das diversas alas que acabam comprovadamente refletindo no elenco. E não adianta ficar mudando de técnico.

Emendas à Lei Pelé

Silvio Torres é um dos poucos deputados que se opõe ao forte lobby da CBF no Congresso Nacional. Seu trabalho comprova a sincera preocupação com a melhoria do esporte no país.

Torres fez algumas emendas ao texto final da nova Lei Pelé, que merecem o apoio de todos nós. A principal delas é a que responsabiliza os dirigentes esportivos por gestão temerária e os obriga a arcar até com seu patrimônio pessoal para o pagamento de dívidas trabalhistas e fiscais.

Outras propostas interessantes foram apresentadas. Tomara que sejam aprovadas pelo plenário.

Triste fim

Paul Gascoigne fez muito sucesso na década de 90. Jogou no Newcastle, Tottenham, Lazio, Rangers, Middlesbrough, Everton, Burnley, Gansu Tianma e Boston United. E amealhou uma fortuna considerável.

Hoje, o atacante não tem onde morar. Luta contra o alcoolismo e depressão. Retrato deprimente de alguém que foi ídolo de tanta gente.

A Associação dos Jogadores Profissionais da Inglaterra deverá socorrer Gascoigne, que vive o mesmo drama de muitos jogadores despreparados para a fama e fortuna.

BAMBAMBÃ

Joel Santana

O técnico do Botafogo, Joel Santana, campeão da Taça Guanabara, não é um visionário, nem um gênio do futebol. Mas é um trabalhador que entende do riscado.

Caçoaram de Joel por causa de seu inglês macarrônico dos tempos em que ele dirigia a África do Sul. No entanto, mais uma vez, ele provou seu valor. O Bota com ele ressurgiu nas cinzas.

BUMBUMBUM

Paulistão com 16 equipes

O Paulistão é um torneio bem legal e não deve sair do calendário como muitos pedem. Mas 20 equipes na competição é demais. Dezesseis participantes seria o ideal, pois assim todos ganhariam pelo menos mais 10 dias de pré-temporada.

Seria um sonho tão distante diminuir o tamanho do melhor estadual do Brasil? Certamente, o nível seria mais alto…

(*) Márcio Bernardes é âncora da Rede Transamérica de Rádio, professor universitário e colunista da brpress. Fale com ele pelo e-mail [email protected] ou pelo Blog do Leitor.

Márcio Bernardes

Comentarista veterano de esportes, com diversas Copas e Olimpíadas no currículo, Márcio Bernardes é âncora da Rede Transamérica de Rádio e sua coluna foi licenciada pela brpress ao Yahoo Brasil.

Comentários

Publicar Comentário