Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

CastanhasCastanhas

Castanhas, sementes e outras gostosuras

(São Paulo, brpress) - Mais que combater os radicais livres, compra destes produtos na Zona Cerealista faz bem também para o bolso, com muita qualidade. Por Duilio Ferronato.

Duilio Ferrronato*/Especial para brpress

(São Paulo, brpress) – A Zona Cerealista
é conhecida como a região em volta do Mercado Municipal de São Paulo, que teve origem quando ainda havia um porto, onde é hoje o Palácio das Indústrias. É um oásis de qualidade e variedade em grãos e sementes, e, logo adiante, horti-fruti.

    A rua Mercúrio é um dos principais pontos para encontrar cereais de verdade. Dá para estacionar o carro e ir andando pelas poucas quadras e entrar em mais de trinta lojas. Elas vendem de tudo com bom preço e qualidade.

Radicais livres

    Todos esses grãos que os nutricionistas afirmam que ninguém mais pode viver sem estão lá. Essa nova onda de combater os radicais livres está muito ligada ao consumo de sementes como girassol, castanhas e tudo que é  parecido com alpiste.

    Pode-se comprar de 100 gramas a sacos de cinquenta quilos. O melhor é que dá para pedir um pouco de cada coisa e, no final, você gasta menos de R$ 100,00 e ainda sai fantásticos com temperos, cereais, mel, pão, queijos, conservas e algumas frutas secas.

Sacolão

    Vá preparado para carregar peso, já que não dá para resistir a tantas coisas gostosas. A estação de metrô mais próxima é  Parque D. Pedro.

    Indo um pouco mais à frente, você encontra o atacadista horti-fruti municipal da rua Santa Rosa, 330. Esse é o paraíso dos donos de restaurantes. Fica aberto 24h e só fecha aos domingos.

    Um maço de cheiro-verde do tamanho de uma braçada custa R$ 5,00. Uma caixa bem grande de verduras com 45 pés custa R$ 12,00 ou R$ 15,00.

    Não precisa ser comerciante para comprar lá. Algumas pessoas fazem compras coletivas e sai muito barato.

Coco verde

    Bem na frente tem uma praça onde os caminhões de coco verde estacionam.  É só parar o carro e eles carregam para o porta-malas. Tem de pechinchar porque, dependendo do seu carro, vai custar mais caro.

    Os furadores de coco agora são fáceis de encontrar em qualquer supermercado e custam barato. A água é rica em sais minerais e potássio, ideais para quando você está fazendo bastante atividade física.

    O mesmo acontece em algumas ruas próximas com caminhões de batatas, laranjas, melancias e abacaxis. É só parar ao lado e eles carregam. Esse sistema também funciona 24h, menos aos domingos.
    
    E, se sobrar um tempinho, vá comer no Mercadão. Neste, nem dá para dizer o que é melhor: se o pastel de bacalhau, o sanduíche de mortadela ou de carne seca.

(*) Chef, arquiteto e jornalista, Duilio Ferronato assina essa coluna e dá dicas em outras seções de gastronomia. Fale com ele pelo [email protected] , pelo Twitter @brpress ou Facebook.