Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Maria Bonita em detalhe do cartaz do evento que homenageia seu centenário. DivulgaçãoMaria Bonita em detalhe do cartaz do evento que homenageia seu centenário. Divulgação

Maria Bonita: a mulher, o mito

(São Paulo, BR Pres) - Companheira de Lampião no cangaço ganha evento no mês da mulher, em homenagem ao seu centenário.

(São Paulo, BR Pres) – Ela é mais conhecida como companheira de Lampião, mas, no cangaço, conquistou luz própria. Maria Gomes de Oliveira nasceu no dia 8 de março de 1911, na Fazenda Malhada da Caiçara, na divisa dos municípios de Glória e Jeremoabo, na Bahia. Com seu centenário de nascimento celebrado este ano, ela é homenageada neste Dia Internacional da Mulher (08/03), com evento Dia Internacional de Luta das Mulheres, que acontece dia 11/03, uma segunda-feira, a partir das 19h, na Biblioteca Pública Alceu Amoroso Lima (confira programação abaixo).

Em 1929, aos 18 anos, Maria Bonita conheceu Lampião, que visitava a Fazenda de seu pai. Em 1930, ela é a primeira mulher a entrar no cangaço, acompanhando o grupo de Lampião; tempos depois passa a ser conhecida popularmente como Maria Bonita. Morreu em 28 de julho de 1938, quando foi degolada ainda viva pela polícia armada oficial (conhecida como “volante”), assim como Lampião e outros nove cangaceiros. Recentemente a casa onde nasceu foi restaurada pelo município de Paulo Afonso (BA) e recebe visitas de pessoas interessadas na história do Cangaço.

Na abertura da exposição será realizado o encontro de leitura Eléia Leu, sobre textos das escritoras Hilda Hilst, Pagu, Simone de Beauvoir e Clarice Lispector. Durante o evento haverá exposição de livros sobre o tema, mostra de telas da artista plástica Leila Monsegur e do cartunista Junior Lopes.

PROGRAMAÇÃO

19h – Exibição de vídeos documentários sobre as Mulheres e suas lutas .

20h – Leitura dramática de um texto sobre Maria Bonita pela atriz Soraya Aguillera.

20h10 – Bate papo sobre Maria Bonita e o Dia Internacional da Mulher com Nalu Faria, psicóloga, integrante da Sempreviva Organização Feminista e membro da Coordenação Nacional da Marcha Mundial das Mulheres no Brasil, e Antonio Amaury Correa de Araújo, pesquisador sobre Lampião e o cangaço, com 14 livros publicados sobre o assunto, em 62 anos de pesquisa.

21h10 – Leitura de texto sobre Dia Internacional de Lutas das Mulheres.

21h20 – Apresentações musicais com a Priscila Amorim acompanhada de violão e percusssão, com performances de dança por Fabíola Camargo e Ricardo Silva.

Visitação: segunda a sexta, das 8h às 17h; sábados, das 9h às 16h. Até 08/04.

Entrada franca.

Biblioteca Pública Alceu Amoroso Lima –
Av. Henrique Schaumann, 777; (11) 3082 5023 / 3063 3064