Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Pesquisa mostra que tratamento com antirretrovirais diminuem risco de infecção pelo HIV.DivulgaçãoPesquisa mostra que tratamento com antirretrovirais diminuem risco de infecção pelo HIV.Divulgação

Menos 44% de risco entre gays

(brpress*) - Antirretrovirais diminuem em até 44% o risco de contaminação do HIV entre homossexuais, diz pesquisa americana.
(brpress*) – Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional Americano de Alergias e Doenças Infecciosas (Niaid) mostra que o uso de antirretrovirais diminui em até 44% o risco de contaminação do vírus HIV entre os homens que fazem sexo com homens.

Publicado na última terça (23/11), no New England Journal of Medicine, o resultado consiste na mistura de outros medicamentos (antirretrovirais) no tratamento. Desta forma, foram utilizadas as combinações do emtricitabine (200 mg) e do tenofovir (300 mg), formando o antirretroviral chamado Truvada.

Além do Truvada, os pesquisadores utilizaram um placebo (medicamento sem efeito) no estudo clínico que envolveu 2.499 homens. Entre eles, 29 eram transexuais masculinos, que não estavam infectados pelo HIV. Do total dos voluntários, cem deles se contaminaram com o vírus, pois não fizeram uso de preservativos.

Dos 1.251 que tomaram o Truvada via oral diariamente, 36 foram infectados. Já dos 1.248 voluntários que receberam placebo, 64 deles se infectaram. Segundo os pesquisadores Robert Gran, do Instituto Gladstyone de Virologia e Imunologia de San Francisco (EUA), e Javier Lama, este do Investigações Médicas em Saúde de Lima (Peru), os resultados demonstram uma redução de infecção em 43,8%.

Os voluntários eram do Brasil, África do Sul, Tailândia, Peru, Equador, e Estados Unidos, e tinham entre 18 e 67 anos. A pesquisa foi feita entre julho de 2007 e dezembro de 2009. Os pesquisadores informaram também que os efeitos colaterais são poucos no início da medicação e que os voluntários recebiam orientações sobre prevenção do HIV com uso de preservativos durante os 2,8 anos da pesquisa.

Mulheres

De acordo com os pesquisadores, os resultados são bastante animadores e mostram um avanço no combate ao HIV nos últimos 18 meses. Antes disso, há a vacina experimental usada na Tailândia, que diminuiu um pouco os riscos de infecção, e o uso de gel vaginal microbicida nas mulheres da África, que reduziu em 39% o contágio do vírus HIV.

(*) Com informações da redação Mundo Mais.

Comentários

Publicar Comentário