Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Juliana R. dispensa carona na onda do folk.Tay Nascimento/DivulgaçãoJuliana R. dispensa carona na onda do folk.Tay Nascimento/Divulgação

Juliana R.: paulistana poliglota

(São Paulo, brpress) - Cantora dá seu recado – seja em português, francês, espanhol ou inglês – e participa de show no Clube Berlin, nesta sexta (22/01), às 23h. Por Jarmeson de Lima.

(São Paulo, brpress) – Apontada pela crítica como uma das apostas para 2010, a cantora paulistana Juliana R. segue por caminhos que vão do folk à música romântica, mas sem cair em rótulos. Na companhia do guitarrista Edgard Scandurra, ela participa do projeto La Noche Cool, no Clube Berlin, nesta sexta (22/01), às 23h.

A moça já começou este ano com uma difícil, porém bastante animadora missão. Ao lado de gente como Thiago Pethit, Lê Almeida e as bandas Julia Says e Nancy, ela foi citada em matéria do jornal O Globo como uma das “Cinco artistas que devem bombar em 2010”.

“Fico assustada, mas muito feliz. É legal ver que o esforço vale a pena e que é possível fazer música da forma que eu acredito”, revela a cantora, que com seu jeito meigo de cantar passa seu recado – seja ele em português, francês, espanhol ou inglês.

“Fin de siècle”

Nesta semana, juntamente com Scandurra e a cantora Bárbara Eugênia, Juliana R. treina mais uma vez seu francês. No show, a atmosfera musical se situa entre os anos 40 e 70, com pinceladas de texturas sonoras de “fin de siècle”. Nada muito difícil para Juliana, que já se aventurou nesta praia com seus companheiros de palco no projeto Les Provocateurs, que realizou alguns shows em 2009.

“Como minha banda é praticamente a mesma que a da Bárbara e do Scandurra, então será uma noite entre amigos. E vai ser ótimo porque desta vez teremos a chance de mostrar nossos projetos solos”, comemora.

  Espontânea

Tendo lançado timidamente algumas canções na internet, mas com uma repercussão que vai ganhando força e revelando o talento da garota, Juliana se prepara para lançar neste ano um disco completo. “Eu não sabia como fazer um disco. Foi como se eu estivesse tateando no escuro”, explica.

De uma forma espontânea e não planejada, a música de Juliana R. é alheia a rótulos. Suas canções seguem os caminhos que sua inspiração manda. Em cada uma podemos enxergar uma Fiona Apple, uma Julie Doiron ou uma Emilie Simon, que não se prende a uma aparente nova moda folk. Se é para definir seu som, ela também não facilita.

Influências

“Gosto muito do Eddie, Mundo Livre S/A, Karina Buhr, Kiko Dinucci, Cidadão Instigado, Mamma Cadela… Tenho uma certa fixação pelo Velvet Underground e pela música jamaicana. Sem falar que a Tropicália e a Bossa Nova também me influenciam bastante”, diz a cantora.

O interesse de Juliana R. pela vida artística começou cedo. “Aos 12 anos, descobri as bandas independentes e percebi que havia espaço pra um tipo de música que desconhecia. Isso me motivou bastante, pois vi que era possível expor as músicas que queria fazer”, relata a cantora. Seu aprendizado musical formal, no entanto, só se concretizou com as aulas de canto alguns anos depois.

Mas quem disse que ela quis apenas aprender canto? “Pedi uma guitarra pro meu pai quando eu tinha uns 13 anos e tentei aprender sozinha. Também estudei um pouco de violoncelo e fiz um curso de áudio e acústica. Agora estou começando a estudar piano”, entusiasma-se Juliana.

Com uma voz que se alterna entre o delicado e sussurrante, como na intimista Andem Comigo, ou com o tom mais divertido e descompromissado de El Hueco, Juliana R. não está preocupada com a aceitação comercial do disco. O que ela quer, no momento, é “fazer mais shows – principalmente fora de São Paulo – e me preparar para dar meu melhor no estúdio”.

Ingressos: R$ 15,00.

Mais informações e músicas em: http://www.myspace.com/juliana.r

(Jarmeson de Lima/Especial para brpress)

Clube Berlin – Rua Cônego Vicente Miguel Marino, 85

Comentários

Publicar Comentário