Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Lulina: balada de paulista.alavanca.files.wordpress.comLulina: balada de paulista.alavanca.files.wordpress.com

Lulina à paulista

(São Paulo, brpress) – Revelação do pop pernambucano, cantora destila em show grátis nesta terça (23/02) toda irreverência presente no CD de estreia. Por Felipe Kopanski.

(São Paulo, brpress) – Nesta terça-feira (23/02), às 21h, no Sesc Pompéia, a cantora Lulina apresenta ao público paulista toda irreverência e humor do repertório de seu primeiro disco “profissional”, intitulado Cristalina. A apresentação, gratuita,  integra o projeto Prata da Casa, que, aos 10 anos de existência, segue abrindo espaço para novos artistas.

Nova revelação da música pernambucana, Lulina destaca-se por apresentar músicas próprias e inteligentes – todas marcadas por sua característica irreverência. Cantora, compositora, publicitária, escritora e fã de ficção científica, a artista apresenta repertório de seu primeiro e elogiado disco, Cristalina.
 
O disco, espécie de coletânea, reúne e lapida as músicas de seus nove discos “caseiros”, todos lançados anteriormente em um espaço de oito anos. A inusitada sonoridade criada, quase como brincadeira, mostrou tanta qualidade que ultrapassou os limites de seu quarto, ganhando estrutura para alcançar novos ouvidos e não se limitar apenas aos mais “chegados”.
 
Lulilândia
 
Por trás de uma voz suave e de um jeito “carinhoso” de cantar, há algo de perverso em seu trabalho, que vai muito além do “fofo” e do infantil. Apesar de doce, suas músicas não deixam de evidenciar e abordar um lado obscuro, afiado e crítico, sempre com muita ironia. Aliás, as “sacadas” desta talentosa pernambucana constituem uma espécie de universo particular,  (des)encantado e repleto de peculiaridades.
 
Como descreve em suas músicas, a Lulilândia é, sobretudo, “uma terra alegre, onde o Réveillon é comemorado várias vezes ao ano e todos brindam com um copo de sangue de ET, a bebida local”. No mundo de Lulina, o príncipe encantado não tem cavalo branco, não tem muito dinheiro, mas lhe dá múltiplos orgasmos.

Para essa única apresentação na capital paulista, Lulina embala o público paulista com canções como Meu Príncipe, Bosta Nova, Balada de Paulista, A Margarida, Subtexto, entre outras.
 
(Felipe Kopanski/Especial para brpress)
 
Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93 (11) 3871-7700

Cadastre-se para comentar e ganhe 6 dias de acesso grátis!
CADASTRAR

Comente agora