Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Rohan Young e David Preston: o duo norte-irlandês Scorpion Jack e os mascotes Irish Wolfhounds. DivulgaçãoRohan Young e David Preston: o duo norte-irlandês Scorpion Jack e os mascotes Irish Wolfhounds. Divulgação

O veneno do escorpião irlandês

(Belfast, brpress) - É na capital da Irlanda do Norte que o artrópode invertebrado ensaia sua maior – e melhor – ferroada, sob a forma da dupla de celtic folk-rock Scorpion Jack. Por Juliana Resende.

(Belfast, brpress) – O veneno do escorpião, na verdade, não tem nada a ver com a garota de programa, best seller e filme Bruna Surfistinha. Onde ele encontra letalidade e ressonância que se prezem – e para as quais um ghost writer nem Deborah Secco jamais poderiam ser o antídoto – jaz um pouco acima do Atlântico, no Mar da Irlanda, mais precisamente à beira dos íngrimes penhascos, águas cinzas e dos templos celtas do litoral do condado de Antrim. É em Belfast, capital da incrível Irlanda do Norte, que o artrópode invertebrado ensaia sua maior – e melhor – ferroada, sob a forma da dupla de celtic folk-rock Scorpion Jack.

O duo, formado pelo talentoso guitarrista, cantor e compositor David Preston, e pelo tocador de bohran – instrumento percussivo tradicional irlandês – e fã de Thin Lizzy Rohan Young é, segundo o DJ Kevin Young, da rádio local Feile FM, “uma das mais inovadoras bandas” da terra que deu ao mundo excelências indies como Stiff Little Fingers, That Petrol Emotion e Snow Patrol.

Tão à vontade no vídeo de estreia do já hit Tonight, que acaba de ser lançado, no palco de festivais alternativos na Irlanda quanto em sets semi-acústicos, transbordando lirismo da herança irlandesa transmutada pela energia que só o rock produz, o par faz e acontece nos shows regulares em pubs da cidade, como no popular The Duke of York, quando não está em miniturnês pela Escócia e Inglaterra.

Debut

Com o EP 5 Gallum Drum lançado em 2009 e o CD de estreia, No Thanks, Yes Please! (Ampho Records – ampho.co.uk), lançado em meados deste ano, o Scorpion Jack pode se gabar de fazer um som totalmente original e promete cruzar a tênue fronteira entre o pop e o alternativo se encontrar escoamento para o mercado global, via Londres. Caso isso não aconteça, a banda corre o risco de ficar restrita ao público irlandês/britânico – e, claro, aos antenados que nos lêem.

Talvez, seja mesmo com o selo superindie que os escorpiões ferroem suas vítimas, pois são avessos a qualquer coisa que comprometa a qualidade, a personalidade e o controle de sua música, a modernidade de seus arranjos e a visceralidade das letras (ouça Constantly Burning no MySpace do duo – http://www.myspace.com/scorpionjack – predileta desta repórter).

O primeiro single, da intensa Tonight, mostra que há muito mais veneno para sorver. Certamente, uma das grandes – e gratas – surpresas de 2011.

(Juliana Resende/brpress)

Ouça Scorpion Jack aqui.

Assista abaixo ao vídeo de Tonight:

Juliana Resende

Jornalista, sócia e CCO da brpress, Juliana Resende assina conteúdos para veículos no Brasil e exterior, e atua como produtora. É autora do livro-reportagem Operação Rio – Relatos de Uma Guerra Brasileira e coprodutora do documentário Agora Eu Quero Gritar.