Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Mallu Magalhães é uma das atracões do Festival de Rock Feminino.radioca.com.brMallu Magalhães é uma das atracões do Festival de Rock Feminino.radioca.com.br

Rock é coisa de mulher

(Rio Claro/SP, brpress) - Passada a ressaca do Carnaval, antiga estação ferroviária estremece sob a fúria das guitarras femininas, incluindo Girlschool. Por Rodrigo Salles.

(Rio Claro/SP, brpress) – Quando idealizou o Festival de Rock Feminino (FRF), em 2001, Vivian Guilherme não imaginava as proporções que seu projeto iria tomar. A primeira edição do evento contava apenas com quatro bandas, a maioria punk. Passados 10 anos, o FRF conta com mais de 30 bandas e 12 dias de programação com exposições, palestras e oficinas culturais, cinema e teatro em Rio Claro, Araraquara e Cordeirópolis, interior paulista.

O ápice do festival acontece no dia 19 de março, com shows da banda inglesa Girlschool –  que faz tarde de autógrafos em São Paulo, dia 18/03, na loja London Calling –
Mallu Magalhães e CW7 como principais atrações. O FRF, filiado à Associação Brasileira de Festivais Independentes (Abrafin) desde 2005, surgiu como extensão de um fanzine feminista e hoje integra o calendário oficial de eventos do município de Rio Claro e de outras entidades como a Central Única dos Trabalhares (CUT).

Dominatrix

“Eu tinha 17 anos quando tive a ideia de fazer o primeiro Rock Feminino, mas só consegui realizá-lo aos 18 anos. A ideia começou porque eu queria assistir a um show da banda feminista Dominatrix e eram pouquíssimos os festivais na região que tinham bandas punk no cast”, relembra Vivian Guilherme. Porém, ela prefere não utilizar rótulos. “Não sei se creio nessa coisa de ‘Girl Power’. Penso que quando denominamos corremos o risco de perder algo em seu conteúdo e isso pode ser fatal para o processo evolutivo”.

Para a produtora, persistência e profissionalização são a força motriz que viabilizou o FRF – hoje maior do que nunca, com verba do Proac (Programa de Ações Culturais), fomentado pela Secretaria Estadual de Cultura – ao longo dos anos. “Já tivemos inúmeras propostas de levar o festival para São Paulo, mas nunca cogitamos. O custo da produção aqui no interior é muito mais baixo. Infelizmente, só agora a indústria de entretenimento se tocou disso. A maior prova foi o Festival SWU, em Itu, no ano passado”, acrescenta.

Outra marca do FRF é a preocupação social. Tanto que a entrada para todos os eventos é um litro de leite.

(Rodrigo Salles/Especial para brpress)

Serviço
Festival Rock Feminino
Rio Claro/SP – 19/03, a partir das 12h.
Show Girschool: das 21h às 22h (melhor conferir antes de sair de casa).
Ingressos: Um litro de leite longa vida.
Site oficial: www.rockfeminino.org .
Estação Ferroviária de Rio Claro (SP) – Avenida 1 com a Rua 1, s/nº

Tarde de autógrafos com Girlschool na London Calling
Sexta-feira, 18 de março – 16:00
Local: London Calling Discos
Rua 24 de maio, 116 sobreloja, loja 15 – São Paulo; (11)3223-5300
http://www.londoncalling.com.br

E-mail: [email protected]

Leia mais sobre a banda Girlschool aqui.