Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Mais da metade dos brasileiros acima do peso

(brpress) - Brasil ganhou 11 milhões de pessoas com excesso de peso nos últimos cinco anos e 52,1% dos homens estão acima da balança.

(brpress) – O Brasil ganhou 11 milhões de pessoas com excesso de peso nos últimos cinco anos. Os dados são do Ministério da Saúde e apontam ainda que 52,1% dos homens estão acima da balança. Entre as mulheres, a proporção é de 44,3%. Os números demonstram que o problema já se tornou epidemia no país .

Outra pesquisa realizada pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico revela que 48,1% da população brasileira está acima do peso e 15% são obesos – um aumento de 4% em meia década.

Desnutrição?

Segundo o médico Roberto Rizzi, cirurgião especialista em obesidade, o Brasil sempre foi um país reconhecido pelo trabalho de erradicação da fome e da luta pela desnutrição, mas agora terá que focar na obesidade. “Caso contrário, alcançaremos números alarmantes, como apresentados nos EUA, num curto período”, diz o cirurgião.

Ainda segundo Rizzi, um dos fatores que contribui para o aumento de peso entre o sexo masculino é o fato deles se preocuparem menos com a saúde. “O crescimento é grande entre homens e mulheres, mas é maior entre os homens, pois eles, na maioria dos casos, não se preocupam tanto com a saúde como as mulheres”, destaca Rizzi.

Cardíacos

Estudo realizado pelo Centro de Pesquisa Cardivascular da Universidade de Glasgow, na Escócia, revelou que a obesidade nos homens aumenta em 75% o risco de ataque cardíaco, independente de terem ou não outros fatores de risco para o desenvolvimento da doença.

Durante 15 anos, os pesquisadores acompanharam 6 mil pacientes do sexo masculino e observaram 214 mortes causadas por doenças cardíacas e 1.027 pacientes que sofreram ataque cardíaco ou acidentes vasculares sem morte. Nenhum deles tinha histórico de doença cardíaca ou diabetes.

Rizzi alerta para o fato de muitos pacientes ficarem preocupados somente com os fatores de risco, como o diabetes e a hipertensão. Porém, esse estudo, segundo o médico, comprova que o grande problema para a saúde do coração é a obesidade.

“Os fatores de risco também são complicações que merecem atenção médica, mas temos de considerar, em primeiro lugar, a prevenção e o tratamento da obesidade, que é responsável pelo desenvolvimento das demais doenças”, ressalta.

Comentários

Publicar Comentário