Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Oficinas de costura são alternativa para recolocação de mulheres no mercado de trabalho. Foto: Jefferson Peixoto

Pandemia intensifica desemprego entre brasileiras

Sem emprego e sem seguro, muitas mulheres ficam em casa por conta da COVID-19 fazendo trabalho doméstico e de cuidadoras não remunerado

(brpress) – O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a participação das mulheres no mercado de trabalho brasileiro caiu drasticamente por conta da pandemia de COVID-19. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, é a primeira vez em 30 anos que esse número fica menor que 50%.

Durante o segundo trimestre de 2020, apenas 46,3% das mulheres estava trabalhando. Esse número caiu sete pontos percentuais em comparação ao mesmo período no ano passado. A taxa também caiu entre os homens: em seis pontos percentuais.

Trabalho sem salário

Além de terem perdido seus empregos, essas mulheres tiveram de assumir mais responsabilidades no cuidado com a casa e com os parentes. Metade delas passou a cuidar de outra pessoa, de acordo com o IBGE.

“Com a pandemia, muita gente deixou de procurar trabalho. Ficou arriscado sair de casa para isso e o mercado não está receptivo. No caso das mulheres, o problema foi agravado porque os cuidados com a casa costumam recair mais sobre elas”, disse o economista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Marcos Hecksher. 

(Colaborou Maria Carolina Soares, especial para brpress/Agora Eu Quero Gritar)

Foto: Oficinas de costura são alternativa para recolocação de mulheres no mercado de trabalho. Jefferson Peixoto

#brpressconteudo #pandemia #desemprego #mulheres