Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Novo Secretário Nacional de CulturaNovo Secretário Nacional de Cultura

Secretário Nacional de Cultura vira ministro em novo MinC

(Brasília, brpress*) - Marcelo Calero, ex-secretário municipal de Cultura de Eduardo Paes, criou Passaporte Cultural Rio para acesso grátis ou quase a eventos culturais durante a Rio 2016.

(Brasília, brpress*) – A semana foi agitada para a indústria cultural no Brasil – começou com a extinção do Ministério da Cultura (MinC) pelo governo interino de Michel Temer, transformado em secretaria do Ministério da Educação, e acabou com a reativação do MInC devido à pressão do setor artístico. O ex-secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro no governo de Eduardo Paes, Marcelo Calero, assumiu a secretaria da Cultura e agora virou ministro.

Durante a apresentação do agora novo ministro da Cultura, na última quarta (18/05), o ministro de Estado da Educação e Cultura, Mendonça Filho, reafirmou o compromisso com a política cultural e com o protagonismo do setor na definição de políticas públicas da pasta. “Vamos quitar os débitos imediatos no valor de R$ 236 milhões, recuperar as perdas no orçamento e ampliá-lo no próximo ano”, prevê.

Marcelo Calero idealizou o Passaporte Cultural Rio, que dá acesso gratuito ou com descontos a peças de teatro, exposições e shows para celebrar a cultura carioca durante a Rio 2016. Em janeiro de 2015, assumiu a Secretaria Municipal de Cultura, onde fortaleceu os investimentos em programas de requalificação dos equipamentos culturais e de democratização do acesso ao financiamento público para a Cultura. Segundo a Assessoria de Comunicação Social do governo interino de Michel Temer, “o diálogo com a classe artística foi uma das marcas da gestão de Calero à frente da secretaria municipal de Cultura do Rio”.

Para jornalistas em coletiva no Palácio do Planalto, Calero disse querer restaurar a dignidade dos fazedores de cultura do País. “Não vamos buscar o diálogo pelo diálogo, mas sim buscar resultados concretos, aprimorando a gestão com o diálogo com os fazedores da cultura”, completou.

Jovem e diplomata

O novo ministro da Cultura nasceu no Rio de Janeiro, tem 33 anos. Formou- se em Direito pela UERJ. Atuou por cinco anos no setor privado até assumir, em 2005, seu primeiro cargo público na CVM, onde teve início a carreira no setor público. Em 2006, passou em concurso para a Petrobras. Diplomata de carreira, Marcelo Carelo atuou no Departamento de Energia do Itamaraty e na Embaixada do Brasil no México.

Em 2013, foi cedido para a Prefeitura do Rio. Trabalhou na Assessoria Internacional e foi convidado pelo Prefeito Eduardo Paes para comandar as comemorações de 450 anos da cidade. “Mesmo tendo o ministério da Cultura, o orçamento do setor vem caindo nos últimos anos e chegou a 25% de 2015 para 2016. Vamos recuperar a defasagem do Orçamento e promover um crescimento real em 2017”, afirmou o ministro de Estado da Educação e Cultura, Mendonça Filho.

(*) Com informações da Assessoria de Comunicação Social do governo interino de Michel Temer.