Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Flavio Bolsonaro teria sido avisado que PF estava investigando ex-assessor Queiróz. Foto: Roque de SáFlavio Bolsonaro teria sido avisado que PF estava investigando ex-assessor Queiróz. Foto: Roque de Sá

Flávio Bolsonaro: ‘Investidor-anjo das milícias’

(brpress) - É como o Intercept Brasil chama senador, revelando lucros do então deputado estadual do RJ financiando, com rachadinhas, construções ilegais; presidente encontrou-se com advogado que defende filho antes de nomear novo diretor da PF e ministro da Justiça.

(brpress) –  É como o Intercept Brasil chama Flávio Bolsonaro, revelando lucros do então deputado estadual do Rio financiando, com rachadinhas, construções ilegais, após ter acesso à íntegra do processo contra o senador e que corre sob sigilo no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). É outro pesadelo para o presidente, além do inquérito das fake news que resvala em Carlos e Eduardo Bolsonaro.

‘Mera coincidência’

É como Jair Bolsonaro define encontro, em meio à escolha de novo diretor da Polícia Federal, com o advogado de Flávio, Frederick Wassef, no ainda não esclarecido caso Fabrício Queiroz – o “laranja” que seria o “repassador” do dinheiro aos milicianos comandados pelo capitão Adriano da Nóbrega, executado de forma suspeita em fevereiro, na Bahia, segundo diz o Intercept, na reportagem intitulada ‘A pica do tamanho de um cometa’. 

Em nota, o MPRJ, por meio do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ), esclarece que, “em relação à matéria publicada pelo Intercept, veiculada em 25/04, a publicação não retrata a verdade dos fatos. E que, em razão do sigilo decretado nas investigações, não é possível fornecer outras informações no momento.”

STF: alerta vermelho

Frederick Wassef também defende o próprio presidente da República em casos que envolvem o Judiciário. Wassef nega qualquer participação na escolha do novo diretor-geral da PF,  Alexandre Ramagen, e do novo ministro da Justiça, André Luiz de Almeida Mendonça. A informação é do blog da jornalista Andréia Sadi. Ela apurou que o que preocupa mais o presidente no momento é o Supremo Tribunal Federal. 

Fontes ouvidas pelo blog avaliam que o Congresso, com o Centrão na mesa de negociação do Planalto, pode ser mais controlado. Mas veem o STF como bem mais perigoso, com a relatoria de Celso de Mello no inquérito que apura as denúncias de Sergio Moro contra Bolsonaro. 

#brpressconteudo #flaviobolsonaro #milicias #rachadinha #Bolsonaro

Comentários

Publicar Comentário