Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Roots: até o uniforme do Demolidor do Netflix é aquele pretoRoots: até o uniforme do Demolidor do Netflix é aquele preto

O Demolidor esmaga!

(brpress) - Esse bordão é do Hulk, mas é perfeito para definir os 13 episódios desta parceria Netflix/Marvel. Veja trailer. Por Orlando 'Zabarov' Colacioppo.

(brpress) – Se as premiadas produções originais House Of Cards e Orange Is The New Black garantiram moral alta para o Netflix junto aos fãs de séries, o Demolidor esmaga! Eu sei, esse é o bordão do Hulk, mas é perfeito para definir os 13 episódios desta parceria Netflix/Marvel.

Acompanharemos a história desse herói Demolidor (Daredevil) que nunca foi muito popular no Brasil e só veio fazer alguma fama por aqui na década de 1980, quando Frank Miller deu uma renovada no personagem. Na série do Netflix é esse clima Milleriano que vemos: sombrio, violento e  humano. Até o uniforme do Demolidor é aquele preto, meio caseiro, que veio antes do vermelho e mais elaborado.

O jovem Matt Murdock [Charlie Cox, de Stardust e A Teoria de Tudo] fica cego em um acidente envolvendo produtos químicos e adquire poderes que permitem que, mesmo sem enxergar, ele perceba, ouça e sinta tudo a seu redor. Acolhido e treinado por um também cego, ele aprende artes marciais e aguça seus sentidos para combater o crime em Hell’s Kitchen, Nova York.

Se caiu, levante

Não, ele não tem a pretensão de Os Vingadores de salvar o mundo. Matt tenta acabar com o Mal no seu quintal, onde nasceu e cresceu e segue a filosofia de seu pai boxeador: se caiu, levante. E é isso que ele faz todas as vezes que tem um revés. E não são poucos.

Enquanto Matt não está combatendo o crime com os punhos, ele o combate com a lei. Para que isso corra bem no seu recém-aberto escritório de advocacia, ele conta com a ajuda do amigo desde os tempos de faculdade e sócio Foggy Nelson [Elder Henson, de O Efeito Borboleta e Deja Vu] e a gatíssima secretária Karen Page [Deborah Ann Woll, de True Blood]. A química entre os três personagens é ótima. O bom humor de Foggy é um capítulo à parte. O cara tem boas tiradas para todas as situações.

O criador da série, o produtor Drew Godard [Lost e Buffy] não economiza na pancadaria. Tanto que a série é indicada para 18 anos mesmo não tendo nenhuma cena de sexo. Já porrada tem de monte. E sangue. Sangue o suficiente para fazer os mais sensíveis virarem a cara em determinados momentos.

Vilão de responsa

Toda essa violência faz parte da cidade do advogado Matt Murdock. Ela está presente tanto nas ruas com criminosos comuns, como com Wilson Fisk [que no futuro será conhecido como Rei do Crime]. Aliás, a  interpretação de Vincent D’Onofrio [Law & Order e Nascido para Matar] é brilhante. O vilão emociona com seu lado sombrio e melancólico, e assusta com seus rompantes brutais em que quebra na porrada os ossos de seus desafetos.

O resumo da ópera é que o seriado funciona perfeitamente – tem direção afiada, roteiro de primeira e atores mandando muito bem. E o melhor de tudo é que essa série vai tirar o gosto amargo da boca dos fãs do Homem Sem Medo por conta da pífia versão de 2003 com Ben Affleck e deve atrair uma nova legião de admiradores entre os que não conhecem o personagem da Marvel.

(Orlando ‘Zabarov’ Colacioppo*/Especial para brpress)

(*) Designer que escreve tão bem que tem até o blog de ‘baixa gastronomia’ Avestruz Urbano.

Assista ao trailer de Demolidor:

Comentários

Publicar Comentário