Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Angelina Jolie no set de seu filme de estreia como diretoraAngelina Jolie no set de seu filme de estreia como diretora

Berlim gelada recebe festival

(Berlim, brpress) - Na abertura da Berlinale, filme sobre queda da monarquia francesa é referência à Primareva Árabe. Por Rui Martins.

(Berlim, brpress) – O filme Adeus à Rainha, do cineasta francês Benoît Jacquod, foi o escolhido para abrir nesta quarta (08/02), o Festival Internacional de Cinema de Berlim, mais conhecido como Berlinale.
   
    Na edição 2012, o cinema português  retorna, depois de doze anos de ausência, concorrendo com outros 16 filmes pela conquista do Urso de Ouro ou de Prata. O filme é Tabu, de Miguel Gomes, produzido pela Som e Fúria, com apoio dos brasileiros da produtora Gullane.

    A decisão dos prêmios ficará a cargo do júri, presidido pelo respeitado diretor inglês Mike Leigh e do qual fazem parte, entre os oito jurados, a atriz francesa Charlotte Gainsbourg, o cineasta francês François Ozon e o iraniano Asghar Farhadi, Urso de Ouro no ano passado com o filme A Separação – favorito para o Oscar de melhor filme estrangeiro.

Primavera Árabe

    A abertura do Festival com a vida faustosa da rainha Maria Antonieta na côrte francesa, interrompida com o rebentar da Revolução Francesa, é uma referência às revoluções e perturbações iniciadas com a Primavera Árabe e que prossegue na Síria, depois de ter abrasado parte do Magreb. Numerosos filmes de ficção e documentários mostram a rebelião no mundo árabe, seguidos de debates sobre seu significado e futuro.

    Essa preocupação política do Festival será contrabalançada com a passagem dos astros e estrelas pela passarela vermelha em direção à Berlinale, diante dos corajosos admiradores que, este ano, enfrentarão uma rigorosa temperatura por volta de dez graus abaixo de zero.

Jolie e Streep

    Será a oportunidade de se ver Angelina Jolie – não como atriz mas como diretora do filme Na Terra do Sangue e Mel ( In the Land of Blood and Honey), sobre a limpeza étnica nos Bálcãs, e a consagrada atriz Meryl Streep travestida em Margaret Thatcher, no filme A Dama de Ferro.

Filmes em destaque

    Outros mais friorentos preferirão entrar logo no calor das salas de projeção para ver o mais recente filme de Stephen Daldry (Billy Elliot), Extremely Loud and Incredibly Close, com atores como Tom Hanks, Max von Sydow e Sandra Bullock.
Ou para saber do que trata Haywire, novo filme de Steven Soderbergh (Sexo, Mentiras e Videotape ), com Gina Carano e Antonio Banderas. Ou ainda os italianos irmãos Taviani com Cesare Deve Morire, o chinês Zhang Yimou com As Flores da Guerra.

Lusofania

    O Senegal, vivendo nestes dias um clima de revolta, está no filme Hoje, do francês Alan Gomis. Outro país africano nas telas é Moçambique da época da colonização, no filme português Tabu.

    A lusofonia está presente na mostra Panorama com dois filmes brasileiros – Xingu, de Cao Hamburger, e Olhe Para Mim de Novo, de Kiko Goifman e Cláudia Priscila. Há igualmente dois curta-metragens lusófonos: Rafa, do cineasta português João Salavize, e Licuri Surf, do brasileiro Guile Martins.

(Rui Martins/Especial para brpress)

Comentários

Publicar Comentário