Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Louis GarrelLouis Garrel

Existe amor em Paris

(São Paulo, brpress) - Louis Garrel fala de Dois Amigos e por que quis filmar um triângulo amoroso numa Paris irreconhecível. Por Juliana Resende.

(São Paulo, brpress) – Uma bela imigrante e dois franceses com idade mental de 12 anos – ou ‘os robôs R2D2 e C3PO, de Guerra nas Estrelas”, como prefere Louis Garrel, ator francês estrelando em seu primeiro longa como diretor, Dois Amigos (Les Deux Amis, 2015). “É assim que nos sentimos em cena”, diz ele, que também atua no filme, em conversa com jornalistas nesta sexta (27/11), em São Paulo. No sábado, ele vai para o Rio.

    Ainda sob efeito dos atentados em Paris, Louis Garrel vai logo avisando: “Parei de fumar assim que cheguei ao Brasil, por causa da atmosfera mais tranquila. Estamos ainda muito nervosos em Paris”, conta, entre baforadas do cigarro eletrônico que não larga. Seu filme é de uma delicadeza despretenciosa  e de um desencanto poético que falta às comédias românticas da atualidade. Garrei desconstrói o clássico triângulo amoroso em uma Paris sombria e nada glamourosa, com personagens ordinários. “O desafio de filmar em Paris é mostrar uma cidade que ninguém reconhece”, diz o diretor.

Os Sonhadores

    “Gosto de filmar triângulos amorosos porque eles nunca dão certo na vida real”, brinca Garrel, menino prodígio do cinema francês. Aliás, seu nome ficou mais conhecido  no Brasil por Os Sonhadores (2002), de Bernardo Bertolucci, onde interpretava um jovem revolucionário que mantinha um relacionamento incestuoso  com Isabelle, interpretada pela atriz Eva Green.

    Louis Garrel  é uma estrela em ascensão na França, mas não parece afetado por isso. De família de atores e diretores, ele ganhou capa da Cahiers du Cinéma antes dos 30 anos (e onze páginas de reportagem) e é   dublê de símbolo sexual (“Ah, eu adoro esse título quando acordo de manhã e vejo minha cara no espelho!”), modelo e garoto propaganda do perfume Valentino Uomo, para quem também dirigiu um comercial.

    Dois Amigos mostra a relação conflituosa e dependente dos amigos Clément (Vincent Macaigne), um sujeito tímido com complexo de vítima que se apaixona por Mona,  à excessão de Mona (Golshifteh Farahani, ótima), balconista de um quiosque de lanches na Gare du Nord (e presidiária).  Obcecado por ela, pede ajuda do seguro Albel (Louis Garrel) para conquistá-la. As trapalhadas dos dois divertem o espectador enquanto Mona, apesar de todos os contras, manipula a situação com maestria, leveza e sedução.

Fator Farahani

    A ousadia de Mona na tela se confunde com a trajetória da atriz iraniana Golshifteh Farahani, que Garrel jura não ter escolhido por nenhuma questão política referente à imigração nem religião. “A escolhi pela sua capacidade artística e porque queria uma beleza internacional”. As cenas de nudez de Dois Amigos não foram as responsáveis  diretas pela patrulha e banimento que Golshifteh sofreu no Irã – onde não pode mais entrar, depois de ter seu passaporte confiscado e  sua família ameaçada.

    “Tudo isso aconteceu antes do meu filme”, explica Garrel. “Mas certamente ele serviu para reafirmar sua força e gradiosidade como atriz”, acredita. No lançamento do filme Rede de Mentiras (2008), em Nova York, ao lado de Leonardo Di Caprio, a atriz posou com os cabelos soltos e ombros desnudos. Quando retornou ao Irã foi submetida a vários interrogatórios. A gota d’água foi quando Golshfiteh voltou a causar polêmica em janeiro de 2012, ao posar nua para a revista do jornal Le Figaro, numa manifestação contra a repressão às mulheres.  
   
    O melhor de Dois Amigos é mesmo Golshifteh Farahani – especialmente a cena em que ela dança num bar com Garrel, de quem foi namorada até julho de 2015. Louis Garrel também se relacionou com a irmã mais velha de Carla Bruni, Valeria Bruni Tedeschi, 19 anos mais velha que o ator. Os dois mantiveram um relacionamento estável por anos, e adotaram uma filha juntos, Céline.  Louis Garrel ganhou o Prêmio César de Melhor Estreante Masculino por Amantes Constantes (2005), vencedor do Leão de Prata no Festival de Veneza e dirigido por seu pai, Phillippe Garrel.

Dois Amigos é uma adaptação da peça de teatro Les Caprices de Marianne, de Alfred de Musset, e estreia no Brasil em 03 de dezembro.

(Juliana Resende/brpress)

Assista a um trecho da entrevista com Louis Garrel no Instagram da brpress.

Assista ao trailer de Dois Amigos:

Juliana Resende

Jornalista, sócia e CCO da brpress, Juliana Resende assina conteúdos para veículos no Brasil e exterior, e atua como produtora. É autora do livro-reportagem Operação Rio – Relatos de Uma Guerra Brasileira e coprodutora do documentário Agora Eu Quero Gritar.