Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

MaradonaMaradona

Documentário mostra Maradona entre cocaína e Camorra

(brpress) - Foi no Napoli, que ex-atacante conheceu Carmine Giuliano, do clã Giuliano, que seria seu fornecedor da droga; Maradona não gostou da parte ruim do subtítulo do filme: "Rebelde, Herói, Vigarista e Deus".

(brpress) – Após estrear fora da competição em Cannes, Diego Maradona, o filme, é exibido no festival DOC Ireland, que acontece em Belfast, terra de outro boleiro polêmico, George Best, pouco antes de chegar ao circuito comercial no Reino Unido e Irlanda (14/06). Asif Kapadia, diretor de Senna e Amy, conta com imagens inéditas e entrevistas confessionais, o percurso pela fase do jogador argentino no Napoli, onde primeiro foi amado, depois convertido em Deus e, por fim, lançado ao inferno.

“Quando estou em campo deixo de lado a vida, os problemas, tudo some”, diz Diego Armando Maradona no início do documentário e confessa que começou no futebol por duas razões: “Para comprar uma casa para os meus velhos e para não voltar para Villa Fiorito” (o paupérrimo subúrbio de Buenos Aires onde nasceu).

Cocaína

Em Nápoles, a Camorra está enraizada em todos os estratos sociais. Chegando ao clube Napoli, Maradona logo ficou amigo de Carmine Giuliano, do clã Giuliano, que seria seu fornecedor de cocaína, o vício que o argentino arrastava desde Barcelona. O filme mostra a caça a Maradona, que já estava no radar por sua relação com a Camorra. 

No documentário escutam-se ligações do argentino para uma prostituta, pelas quais acaba sendo indiciado. Em fevereiro de 1991, é acusado de posse de drogas e, um mês depois, um controle antidoping dá positivo. Aqui o filme termina, quando, como diz um jornalista, “acaba o Maradona jogador de futebol, sobrevive o mito”.

Diego Maradona criticou o documentário e recomendou às pessoas que não o vissem. Os cartazes do filme sobre o ex-atacante argentino dizem: “Diego Maradona – Rebelde, Herói, Vigarista e Deus”, e o campeão mundial ficou incomodado com o uso da palavra “vigarista”. “Joguei futebol e ganhei meu dinheiro correndo atrás da bola. Não extorqui ninguém”, disse Maradona em uma entrevista à rede Univisión.

Assista ao trailer de Diego Maradona: