Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Primeiro show em estádio na era COVID-19

(Londres, brpress) - Pista para apresentação de Sam Fender foi divida em plataformas para até cinco pessoas cada, e um sistema ‘one way’ de acesso e locomoção pretende evitar aglomeração.

(Londres, brpress) – O primeiro show em estádio com distanciamento social aconteceu na Virgin Money Unity Arena, em Newcastle, Inglaterra, em 11 de agosto de 2020. É uma data para entrar para a história do showbiz – extremamente afetado pelo novo coronavírus. Sam Fender, cantor, ator e compositor inglês, foi o artista-teste. 

A pista foi divida em plataformas para até cinco pessoas cada, e um sistema ‘one way’ de acesso e locomoção dentro do estágio pretende evitar aglomeração. A iniciativa é da Virgin Money e da SSD Concerts e promete mudar o showbiz até o fim da pandemia da COVID-19.

‘Novo normal musical’

A iniciativa está sendo vista como uma luz no fim do túnel da pandemia para profissionais da indústria do entretenimento, que estão sofrendo com a falta de trabalho causada pela necessidade do isolamento social. 

Entre o público, há controvérsias. A julgar pelos comentários dos presentes nas redes sociais. Apesar de seguir os protocolos de segurança e ganhar elogios, muitos disseram que, se o futuro dos shows for isso, estão fora. A cobertura do New Musical Express (NME) ressalta uma “atmosfera” estranha. 

Para o show de Sam Fender, foram colocados a venda 2500 ingressos divididos em 500 plataformas, separadas por dois metros. Os preços dos ingressos variam entre 105 a 230 libras esterlinas (R$ 700 a R$ 1495 aproximadamente). Nada muito diferente do “velho normal”. 

Festival e mais shows

As empresa realizarão um festival de música no mesmo local, para otimizar os custos com a instalação das plataformas e o público bem menor que a capacidade do local. O line-up será anunciado em breve. 

O esquema será o mesmo. E se der certo – não só do ponto de vista de segurança, mas também como experiência emocional –, o modelo poderá ser replicado em outros eventos. Até o final do ano, bandas como The Libertines, Two Door Cinema Club e Supergrass vão tocar no local.   

Vale lembrar que o primeiro show de rock com distanciamento social foi de Frank Turner, em julho, para apenas 200 pessoas, no Clapham Grand, em Londres, que tem capacidade para 1250 pessoas. Parece que passou no teste anti-COVID.