Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Detalhe da capa de  Their Satanic Majesties RequestDetalhe da capa de Their Satanic Majesties Request

Their Satanic Majesties Request relançado aos 50

(Londres, brpress) - Jornalista Kris Needs fala sobre disco psicodélico dos Rolling Stones que marcou advento dos Glimmer Twins e período conturbado com drogas e prisões.

(Londres, brpress) – O álbum Their Satanic Majesties Request, dos Rolling Stones, conhecido como a resposta psicodélica da banda aos discos Sgt. Pepper’s and the Lonely Heart’s Club Band, dos Beatles, e Pet Sounds (Beach Boys), será relançado em edição especial de 50 anos. 

A brpress vai acompanhar a audição do disco em Londres, juntamente com uma palestra do jornalista Kris Needs, veterano jornalista de rock britânico, que escreveu a biografia de Keith Richards,  Before They Make Me Run (2004), entre outras. 

A letra da música, que Richards canta no álbum dos Stones Some Girls (1978), diz que é melhor sair andando antes que façam você correr. Ou seja, melhor a retirada de cena quando ainda se está por cima, antes da decadência – o que ainda não parece ser o caso dos Stones.

Their Satanic Majesties Request é o sexto álbum de estúdio na discografia dos Stones, lançado pela Gravadora Decca em 8 de novembro de 1967 no Reino Unido e no dia seguinte nos EUA. Seu título é uma brincadeira com o texto que aparece nos passaportes britânicos: “Her Britannic Majesty requests and requires…”. 

Novos rumos e divergências

O disco foi concebido considerando novos rumos no som da banda, pois Mick Jagger, ao contrário de Brian Jones (1942-1969), então líder dos Stones, acredita que o rock cru estava morte diante do advento da psicodelia. A ideia era fazer uma sátira psicodélica da monarquia inglesa. 

A gravação de Their Satanic Majesties Request foi longa e esporádica, entrecortada por aparições no tribunal e prisões. Pelas mesmas razões, a banda raramente esteve presente inteira no estúdio ao mesmo tempo. Além do mais, era constante a presença dos vários convidados que os membros da banda traziam durante as sessões de gravação. 

Loucuras na gravação

Os Stones estavam usando muitas drogas psicodélicas, como era moda na época, e chegaram a ser presos. O baixista Bill Wyman escreveu a canção In Another Land, uma paródia da situação ‘viajandona’ dos Stones naquele momento.

Em uma entrevista de 2002 à revista Rolling Stone, Wyman descreveu as situações no estúdio: “Todos os dias no estúdio era uma loteria no que aquilo iria se transformar. Keith chegava com mais de 10 pessoas, Brian com outra meia dúzia e era o mesmo para Mick. Eram amigas e amigos variados. Eu odiava!”.