Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Operação Rio: novas reportagens

(Rio de Janeiro, brpress) - Março é o momento perfeito para publicar série de reportagens exclusivas e atuais sobre a violência nas favelas cariocas, produzidas pela brpress e realizadas pela autora do livro-reportagem Operação Rio - Relatos de Uma Guerra Brasileira.

(Rio de Janeiro, brpress) – Março traz o Dia Internacional da Mulher (08), o Dia Mundial da Infância e Dia Internacional contra a Discriminação Racial (21), o Dia Internacional pelo Direito à Verdade sobre Violações Graves dos Direitos ˙Humanos e Dignidade das Vítimas (24) e Dia Internacional de Recordação das Vítimas da Escravidão e Comércio de Escravos no Atlântico (25). 

Perfeito para iniciar a publicação de uma série de reportagens exclusivas e atuais sobre os reflexos da violência nas favelas do Rio de Janeiro, produzidas pela brpress e realizadas pela autora do livro-reportagem Operação Rio – Relatos de Uma Guerra Brasileira (1995), a jornalista Juliana Resende, editora-executiva e repórter especial desta agência. 

 Em 25 anos, quando Juliana foi a campo então como repórter de O Estado de S. Paulo, muita coisa NÃO mudou. 

Ágatha Vitória Vive

Não bastassem estas datas que têm tudo a ver com a dura realidade da população destes territórios em que a chamada “guerra às drogas” se confunde com uma política de extermínio do pobre geralmente negro, dia 31/03, a mãe da menina Ágatha, assassinada por um policial, comanda a ação social Ágatha Vitória Vive, no Complexo do Alemão. 

 “O que me move é a tentativa de transformar esse dia de dor e tristeza em solidariedade para muitos desta comunidade”, diz Vanessa Félix, no vídeo que pode ser assistido com um clique na foto acima e em longa entrevista exclusiva à Juliana Resende.  

O evento, no dia em que Ágatha completaria 9 anos, será uma grande mobilização de mães que perderam filhos para o estado-violência a que estes territórios parecem confinados. Estão confirmadas as presenças das Mães de Manguinhos – Ana Paula Oliveira, Fátima Pinho e Eliene Maria Vieira – e a Defensoria Pública do RJ, que lançou a campanha , pedindo com liminar na Justiça o fim de operações policiais em horário escolar, nas comunidades cariocas. 

Todos os citados nesta pré-pauta foram entrevistados in loco entre outubro e dezembro de 2019, durante a produção do documentário Port-Au-Prince – Rio Connections, que será lançado em junho de 2020, com exibições no Rio, SP e Londres. 

Mais informações sobre conteúdos e disponibilidade: (11) 98533 7352; [email protected] cc para [email protected]

Assista ao vídeo da ação social Ágatha Vitória Vive:

 

Juliana Resende

Jornalista, sócia e CCO da brpress, Juliana Resende assina conteúdos para veículos no Brasil e exterior, e atua como produtora. É autora do livro-reportagem Operação Rio – Relatos de Uma Guerra Brasileira e coprodutora do documentário Agora Eu Quero Gritar.