Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

FOTO - Angelina Jolie em Salt: faltou sal no filme.cinemaemcena.com.brFOTO – Angelina Jolie em Salt: faltou sal no filme.cinemaemcena.com.br

Falta sal a Salt de Angie

(brpress) – Angelina Jolie protagoniza filme de espionagem pré-moldado e previsível, diferente do que se esperava da trama e do personagem. Por Eliane Maciel.
(brpress) – Na indústria cinematográfica, o que não faltam são as histórias clichê, da comédia ao horror. Esse é o caso de Salt (EUA, 2010), filme policial de Phillipe Noyce, que possui como enredo a espionagem russa e Angelina Jolie no papel principal, que seria de Tom Cruise.

Por isso, o filme de Noyce causava altas expectativas dada a história por de trás das câmeras e os filmes esplêndidos que já foram produzidos com a temática da espionagem, como Intriga Internacional, de Hitchcock. No entanto, falta sal em Salt.

Esperto

O fato de Cruise ter recusado o papel após ler o roteiro e sentir que tudo seria muito próximo às peripécias de seu agente secreto Ethan Hunt, em Missão Impossível, já era um indício de que Salt poderia ser mais do mesmo. Angelina Jolie foi, então, escalada para um ar sexy ao projeto.

Ela é  Evelyn Salt, oficial da CIA acusada de ser espiã por um desertor soviético da época da Guerra Fria. Ela faria um juramento a honra de seu país e sua lealdade seria testada quando fosse acusada, fazendo-a usar todas as suas habilidades e anos de experiência como agente secreta para escapar e provar a sua inocência.

Inspetora Bugiganga

Ela pinta suas madeixas de preto para disfarçar sua identidade. Ela cria armas mortais e aparatos incríveis com uma habilidade de uma exímia inspetora Bugiganga, além de conseguir ser fria e distante ao mesmo tempo em que age de forma humana em cenas que marcam suas diferentes personalidades.

Apesar de parecer uma história enriquecida e interessante, Salt só fez pressão. Desde quando as fotos vazaram na internet de Angie e seus longos cabelos pretos sendo presa em uma das cenas do filme, até os trailers megamontados – mascarando um pouco (senão muito) o que realmente o longa tem a oferecer.

Angelina, como era de se esperar, faz caras e bocas, poses sensuais e atrevidas, mas tudo com uma falta de emoção que incomoda quem está confortavelmente sentado na poltrona da sala do cinema. Nada sequer parecido com sua personagem em O Procurado (Wanted, EUA, 2008), por exemplo – agressiva, com fama de má, astuta e divertida ao mesmo tempo. Salt se perde em sua própria ilusão de grandiosidade.

E um dos motivos pelo qual Salt também se perde, é o fato de o mistério ser revelado na metade do filme, não permitindo muito mais detalhes em seu decorrer e muito menos interesse. A beleza da atriz? O atributo fica em segundo plano em favor de alguém que, mesmo menos belo, estivesse disposto a atuar muito mais.

(Eliane Maciel/Especial para brpress)

Comentários

Publicar Comentário