Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Benefícios do uso de drogas psicodélicas como LSD e ecstasy (foto) em tratamentos para doenças mentais volta debatido no mundo científico.Benefícios do uso de drogas psicodélicas como LSD e ecstasy (foto) em tratamentos para doenças mentais volta debatido no mundo científico.

Tratamento de transtornos mentais

(brpress) – Instituições como Universidade Johns Hopkins retomam debate sobre eficácia de substâncias psicodélicas para depressão e esquizofrenia.  
(brpress) – O surgimento de novas tecnologias, como neuroimagens, proporcionou a retomada de estudos sobre o efeito de drogas alucinógenas no tratamento de transtornos mentais e dependências químicas, como alcoolismo. Pesquisas estão avaliando de que forma essas substâncias afetam o cérebro. Entre os que conduzem estudos na área estão instituições de renome mundial como as americanas Escola Médica de Harvard, Universidade da Califórnia e Universidade Johns Hopkins e a britânica Fundação Beckley. 

Nos anos 60, pesquisas sobre o efeito de drogas alucinógenas no tratamento de transtornos mentais e dependências como alcoolismo eram comuns e financiadas até mesmo por governos. O LSD, que ainda não era um dos ícones do movimento hippie, foi inclusive envolvido em estudos com altos índices de recuperação de alcoólatras.
 
Criminalização

Estas pesquisas ajudaram a estabelecer o campo da psicofarmacologia, que levou os psiquiatras a abandonarem suas técnicas analíticas e considerar o alcoolismo e doenças mentais em termos de desequilíbrio da química cerebral. Porém, com a criminalização do LSD, os financiamentos acabaram e ficaram parados por mais de 40 anos.

Agora, pesquisas confirmam que drogas psicodélicas têm valor terapêutico para diversas condições psiquiátricas incluindo depressão, transtorno obsessivo compulsivo e esquizofrenia. Sabe-se que essas substâncias (LSD, Psilocibina e Mescalina) ativam receptores 5-HT2A em profundas camadas do córtex pré-frontal, alteram células nervosas mediadas pelos neurotransmissores glutamato e dopamina e pode levar à mudanças na força das conexões entre neurônios no córtex e em outras partes do cérebro.
 
A serotonina e a dopamina transportam mensagens pelos circuitos do cérebro envolvidos no temperamento e, aparentemente, drogas psicodélicas ajudam nos sintomas clínicos de transtornos de humor, modulando a atividade das células nestes circuitos e modificando suas conexões.

Ecstasy

Testes recentes mostram que a ketamina, um anestésico com propriedades alucinógenas, pode reduzir sintomas de depressão rápida e efetivamente e o ecstasy pode ser benéfico para pessoas com estresse pós-traumático quando utilizado em parceria com terapias de comportamento.

Comentários

Publicar Comentário