Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Civilização ocidental e cristã?

(Londres, brpress) - Maioria dos povos que criaram os principais países da Europa eram "bárbaros" orientais, enquanto o Leste foi berço e bastião do cristianismo. Por Issac Bigio.

Isaac Bigio*/Especial para brpress

(Londres, brpress) – Usualmente, costuma-se falar que a nossa é uma “civilização ocidental e cristã”,  ainda que Jesus, seus apóstolos e seus primeiros discípulos tenham sido orientais. O Leste foi o berço e o bastião do cristianismo durante três  quartos do tempo de existência desta religião.

A Bíblia e seus personagens centram-se no Oriente Médio. Abraão nasceu no Iraque, Moisés no Egito e Jesus na Palestina. Fora da Ásia, o único continente que ele e seus pais conheceram foi a África, mas não a Europa.

A capital do início do cristianismo foi Jerusalém e, após a destruição desta pelos romanos, no ano 70, a maioria dos cristãos se concentrou no Oriente, pois muito poucos viajaram até a parte oeste do império que crucificou Cristo e que massacrava seus seguidores.

Mundo árabe

O primeiro reino que fez do cristianismo seu credo oficial foi o de Éfeso (limite entre a Turquia e a Síria) e a primeira nação convertida ao cristianismo foi a Armênia. Ainda hoje, a igreja siriaca se orgulha de ser a única que reza em uma língua aramaica como a em que Jesus pregava; os coptas egípcios mantêm o idioma que este país tinha quando Jesus ali viveu e continuam cultuando os lugares onde ele esteve; a igreja etíope se preza por possuir a Arca da Aliança com os 10 mandamentos.

Constantino, o imperador que transformou o cristianismo na religião oficial, construiu a cidade que leva seu nome na divisa entre a Europa e a Ásia, e que foi o centro do cristianismo. Constantinopla ficava entre os três grandes patriarcados – o de Roma européia, Antioquia asiática e Alexandria africana –, sobreviveu mil anos à conquista bárbara de Roma e chegou a ter a maior e mais espetacular catedral da Idade Média.

Ainda no Oriente

    Diarmaid MacCulloch, autor de História do Cristianismo, sustenta que em seus três primeiros séculos, todos os prognósticos apontavam para a expansão do cristianismo para o leste, embora. surpreendentemente, Roma tenha alterado isso ao converter-se a esta fé. Mas, ainda assim, a maioria dos cristãos continuaram vivendo no Oriente até quase meio milênio atrás.

    Até aquela época, a igreja mais extensa era a nestoriana do Oriente, que dominava os povos do Oriente Médio até a China. Nos últimos três séculos, a igreja que dominou o maior território contíguo do mundo foi a ortodoxa eslava, que se estendia até o extremo Oriente.

    O Islã, que é errôneamente  reduzido como “oriental”, dominou a maioria do império romano e o ocidente da Europa (Ibéria), liderando até hoje no Marrocos, que está a oeste da Europa.

    A maioria dos povos que criaram os principais países da Europa ocidental eram “bárbaros” orientais, enquanto que a filosofia grega, a álgebra, as universidades e as ciências modernas ocidentais também foram importadas do mundo islâmico.

(*) Isaac Bigio vive em Londres e é pós-graduado em História e Política Econômica, Ensino Político e Administração Pública na América Latina pela London School of Economics. É um dos analistas políticos latino-americanos mais publicados do mundo. Fale com ele pelo e-mail [email protected] , pelo Twitter @brpress e/ou no Facebook. Tradução: Angélica Campos/brpress.

Isaac Bigio

Isaac Bigio vive em Londres e é pós-graduado em História e Política Econômica, Ensino Político e Administração Pública na América Latina pela London School of Economics . Tradução de Angélica Campos/brpress.