Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Vacinação contra o vírus H1N1 vai até o dia 21/05.therealbarackobama.files.wordpress.comVacinação contra o vírus H1N1 vai até o dia 21/05.therealbarackobama.files.wordpress.com

Vacinação termina em 21/05

(brpress) – Faixa etária será alvo da quinta e última parte da campanha de prevenção.

(brpress) – Começou nesta última segunda-feira (10/05), a quinta e última etapa da estratégia de vacinação contra a gripe H1N1. Todos os adultos entre 30 e 39 anos devem se imunizar contra a doença até 21/05. A meta é imunizar, pelo menos, 24 milhões de adultos, o que representa 80% do público-alvo estimado em 30 milhões.

Até o momento, 50 milhões de brasileiros estão imunizados contra o vírus H1N1. Os profissionais de saúde e as crianças menores de 2 anos já superaram a meta e vacinaram 100% do público-alvo. Nos demais grupos, o Ministério da Saúde contabilizada 76% dos portadores de doenças crônicas (15 milhões), 64,5% das gestantes (1,9 milhão) e 71,7% de adultos de 20 a 29 anos (25,2 milhões).

As gestantes que ainda não se vacinaram também podem procurar os postos de vacinação. Além dos responsáveis por crianças entre 6 meses e menores de 2 anos devem ficar atentos para aplicar a segunda meia dose da vacina, feita trinta dias depois de tomada a primeira.

Internações

Em 2010, foram registradas 361 internações da gripe H1N1, até o dia 3 de abril. Desse total, um em cada cinco casos esteve relacionado à gestação. Em relação às mortes, um total de 50, as mulheres correspondem a 76% do total e as gestantes 32%.

No ano passado, de 2.051 óbitos registrados, 1.539 (75%) ocorreram em pessoas com doenças crônicas. Entre as grávidas (189 morreram, ao todo), a letalidade entre os casos graves foi 50% maior que na população geral. Adultos de 20 a 29 anos concentraram 20% dos óbitos (416, no total).

As crianças menores de dois anos tiveram a maior taxa de incidência de complicações no ano passado (154 casos por 100 mil habitantes). E, finalmente, os adultos entre 30 e 39 anos, que representam a maior parcela de mortes – 22% do total.