Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Tito Prates circula pelo Festival Internacional Agatha Christie 2015 com seu boneco de Hercule Poirot. Fotp: Juliana Resende/BR PressTito Prates circula pelo Festival Internacional Agatha Christie 2015 com seu boneco de Hercule Poirot. Fotp: Juliana Resende/BR Press

Agatha Christie investigada

(São Paulo, brpress) - Tito Prates, maior connaisseur da escritora no Brasil fala da biografia From my Heart, lançado no mês de aniversário da Dama do Crime. Por Juliana Resende.

(São Paulo, brpress) –  O escritor Tito Prates, fã número um e maior connaisseur  de Agatha Christie no Brasil, está esfuziante. Finalmente, ele lança sua maior homenagem à Dama do Crime: o livro From my Heart – Uma Biografia de Verdades, sendo lançado na Bienal Internacional do Livro de São Paulo e durante o mês de setembro – quando Agatha faz aniversário.

Depois de um encontro inusitado com a reportagem da brpress no festival Agatha Christie em Torquay, Devon, Inglaterra, no ano passado, Tito Prates conversou novamente com exclusividade com a brpress, em São Paulo, sobre o livro e por que trata-se de algo tão especial. Confira:

Como você recebeu a chancela de Mathew Prichard, neto e administrador do legado da escritora, para publicar sua biografia?

Tito Prates – Depois que eu escrevi meu primeiro livro sobre ela, eu enviei uma carta para ele. Ele deve ter gostado do que escrevi, pois me enviou um convite para que eu fosse conhecer o arquivo pessoal dele, no País de Gales. Durante essa visita, ele percebeu meu comprometimento com a verdade. Depois que o livro ficou pronto, fui até a casa dele novamente entregar uma versão em inglês e, após a leitura, ele me concedeu a licença.

Você teve acesso ao baú de Agatha por meio de Prichard? O que colocou dele nas “verdades” de From my Heart? O que mais o fascinou em seus achados?

TP – Sim. tudo que ela escreveu, muitos manuscritos estão lá, também filmes e outras coisas. Acho que o que há de mais importante nos documentos é a comprovação de que Agatha nunca foi disléxica, como inventaram para vender produtos. E que, mesmo escrevendo a mão, desde os 10 anos de idade, a grafia dela era correta, com um ou outro erro de ortografia, como qualquer aprendiz e muito menos que algum aluno de escola dessa idade nos dias de hoje. A maior descoberta foi a data correta do primeiro filme feito a partir de um livro dela e os documentos perdidos que comprovaram isso. Die Arbentheuer não é o primeiro filme – ele é de 1929 e não 1928. Ó primeiro filme é The Passing Mr. Quinn (1928).

O livro revela algo que ninguém sabia sobre Agatha? O quê, por exemplo?

TP – Muitas coisas. Posso citar a origem verdadeira da famosa frase atribuída a ela, mas que nunca foi dita e negada por Agatha: “Quanto mais velha a esposa do arqueólogo [ela mesma] ficava, mais interessante ela ficava para ele”.

Tendo investigado profundamente a vida da escritora, na sua opinião, o que mais faz de Agatha Christie uma mulher à frente do seu tempo?

TP – Tudo. Ela se supera usando sua incrível curiosidade e necessidade de novidades, torna-se uma pioneira ao escrever histórias em lugares exóticos, surfar no Havaí, experimentar novidades como os primeiros filmes coloridos, as filmadoras, explorar ramos do conhecimento totalmente estranhos a ela e muito fora de sua zona de conforto, ao ponto de escrever um drama psicológico tenso aos 77 anos de idade.

A que atribui o sucesso recente de And Then There Were None, da BBC? Certamente não deve ser pelo fato do ator Aidan Turner ter aparecido só de toalha… Agatha Christie ficou mais sexy com Turner?

TP – Não é que ficou mais sexy. A engenhosidade da roteirista Sarah Phelps pesou e muito. Outra obra adaptada e exibida meses antes foi um tremendo fracasso por falha da roteirista. Phelps poliu uma obra prima e lhe deu mais brilho e uma roupa de atualidade, mesmo ambientada nos anos 40. Quanto ao Turner, deixo as meninas opinarem sobre isso…

Seu livro será traduzido para o inglês? Caso seja, quando e por qual editora?

TP – Na verdade, ele nasceu em inglês, pois eu precisava dele na língua para obter a licença de publicação, mas não há previsão, por enquanto, de ele ser publicado por lá. Estamos engatinhando no espanhol primeiro.

(Juliana Resende/brpress)

LANÇAMENTO DO LIVRO AGATHA CHRISTIE – FROM MY HEART: 

31/08, 19h – Bienal Internacional do Livro de São Paulo

10/09, 15h30 – Tarde de autógrafos na Livraria Martins Fontes Paulista (São Paulo)

15/09, 18h – Palestra comemorativa do aniversário de Agatha Christie com Cris Siqueira e participação Tito Prates lançando o livro no Centro Cultural da Justiça Federal – Cinelândia (Rio de Janeiro) 

REPRODUÇÃO TOTAL E/OU PARCIAL DESTE CONTEÚDO SOMENTE AUTORIZADA PELA BR PRESS. 

Juliana Resende

Jornalista, sócia e CCO da brpress, Juliana Resende assina conteúdos para veículos no Brasil e exterior, e atua como produtora. É autora do livro-reportagem Operação Rio – Relatos de Uma Guerra Brasileira e coprodutora do documentário Agora Eu Quero Gritar.

Comentários

Publicar Comentário