Acesse nosso conteúdo

Populate the side area with widgets, images, and more. Easily add social icons linking to your social media pages and make sure that they are always just one click away.

@2016 brpress, Todos os direitos reservados.

Aidan Turner como Philip Lombard na série And Then There Were NoneAidan Turner como Philip Lombard na série And Then There Were None

Aidan Turner faz Agatha Christie ser sexy

(Londres, brpress) - Série And Then There Were None teve pico de audiência quando o ator, novo darling das artes cênicas britânicas, apareceu só de toalha. Por Juliana Resende.

(Londres, brpress) – A série em três capítulos And Then There Were None, adaptação do livro O Caso dos Dez Negrinhos, de Agatha Christie – o policial mais vendido do mundo –, feita e exibida pela BBC One bateu recorde de audiência neste Natal, fechando com chave de ouro o ano em que se completaram 125 anos de nascimento da dama do crime (1890-1976). O último episódio foi ao ar nesta segunda (29/12).

    Foram seis milhões de espectadores em todo o Reino Unido no dia 26 de dezembro, o chamado Boxing Day – dia de trocar os presentes ganhos no Natal que não serviram ou de que não gostou –, quando foi ao ar o primeiro episódio da produção. Os picos de audiência chegaram ao máximo quando o ator irlandês Aidan Turner, novo darling das artes cênicas britânicas, apareceu só de toalha.

    A cena causou uma enxurrada de twitts e suspiros – afinal, Aidan Turner (guarde esse nome!) é realmente um pedaço de mal caminho e supertalentoso. O ator – que se destacou em outras séries inglesas também ótimas, como Being Human, onde ele é o vampiro John Mitchell, e Desperate Romantics, em que vive o pintor Dante Gabriel Rosseti, além do filme O Hobbit – já havia sido alçado à fama em 2015 pela série Poldark, outra produção da BBC One, adaptada da obra de Winston Graham, exibida na primavera.

Efeito Poldark

    Na pele do solitário soldado Ross Poldark, que, ao retornar dos campos de batalha da guerra civil americana, descobre que o pai faleceu, a mina de estanho que sustentava a família fechou, que a casa está em ruínas e sua noiva está prestes a se casar com seu primo, Aidan Turner mostrou do que é capaz em termos de interpretação e de tornar qualquer cena sexy – até mesmo ao ceifar, sem camisa, uma plantação. Foi o clímax de Poldark (que retorna em 2016), sem falar na cena em que ele nadou pelado.

    Agora, tem gente dizendo, no melhor humor britânico, que a nudez tronco acima de Aidan Turner em And Then There Were None “pagou a licença anual da televisão” (um fee em torno de R$ 700 que todo proprietário de aparelho de TV no Reino Unido é obrigado a pagar anualmente para ajudar a sustentar a BBC). O ator, de 32 anos, vive o perigoso, ególatra e sedutor Philip Lombard no remake da história de Agatha Christie em que dez estranhos são convidados para passar uma temporada em uma casa de campo em Devon, na Inglaterra. Os dez são acusados de assassinatos e vão morrendo um a um.

    Aidan Turner disse ao Daily Mail que Philip Lombard “é exatamente o tipo de personagem que estava procurando depois de fazer Poldark, porque os dois são exatamente opostos: o primeiro, um herói altruísta com elevada consciência social; o segundo, um assassino frio e almofadinha”. O fato é que ambos os personagens deram a Aidan Turner combustível para que ele venha sendo apontado pelo público como o ator predileto para ser o novo James Bond. Será bom ver mais um (belo) irlandês na pele de 007 (que o diga Pierce Brosnan).

(Juliana Resende/brpress)

Assista ao trailer (em inglês) de And Then There Were None:

Leia mais sobre Agatha Christie na Era Digital aqui, sobre Devon de Dama do Crime aqui, sobre o festival que homenageou os 125 anos da escritora, aqui e aqui.

Juliana Resende

Jornalista, sócia e CCO da brpress, Juliana Resende assina conteúdos para veículos no Brasil e exterior, e atua como produtora. É autora do livro-reportagem Operação Rio – Relatos de Uma Guerra Brasileira e coprodutora do documentário Agora Eu Quero Gritar.